destaques
conteúdo
publicidade
editorial
Marielle, Presente!

Como diz um amigo pernambucano do Mapa das Artes, fiel torcedor do glorioso alvirrubro Náutico, centenário campeão de terra e mar, o Brasil continua jogando como nunca e perdendo como sempre...

Pois é, o ano mal começou e a torcida do Mapa das Artes é para que o segundo tempo acabe o mais rápido possível, para assim poder desejar: Feliz 2019 a todos!!!

O Mapa das Artes faz parte daquela parcela da população brasileira (207 milhões sem ação) que não aguenta mais sequer ouvir os noticiários...

Prefere recordar o visionário Raul Seixas (1945-1989), que durante a ditadura escreveu o hino “Conversa Pra Boi Dormir”: “J. Batista batizou Jesus/ De água e sal e o sinal da cruz/ Com a profecia que já “tava” esquecida/ Para que seu povo encontrasse a luz!/ Há quanto tempo que o Brasil não ganha?/ Isso é conversa para boi dormir!/ Espero em Deus, porque ele é brasileiro/ Pra trazer o progresso que eu não vejo aqui”.

Pouca coisa mudou desde então... A política vai de mal a pior, a economia continua claudicante, o Real e o real se desvalorizam e a população carece de tudo: acesso à educação, à saúde, ao saneamento básico, à segurança, à cultura... E até direitos conquistados têm sido confiscados... Por aqui, só mesmo se apegando em santo, orixá ou nas boas energias do chinês Ano do Cão da Terra...

Em se tratando de artes plásticas, assunto principal deste Mapa das Artes, a situação não é melhor... A 14ª edição da feira paulistana SP-Arte fez com que o circuito de arte entrasse em campo, mas o jogo não entusiasmou... O evento foi melhor que no ano passado, mas deixou a impressão que serviu apenas para que algumas galerias permanecessem com a cabeça fora da água... O mercado de arte permanece em banho-maria, à espera de um milagre...

Mas poderia ser pior! Veja o Rio de Janeiro, que se tornou o arauto do Apocalipse com suas péssimas notícias, como o anúncio do fechamento da Caixa Cultural Rio e a liquidação do MAM-RJ, que precisa vender seu precioso acervo para pagar as contas...

O Mapa das Artes lamenta imensamente o falecimento do fotógrafo Assis Horta no último dia 17/4, em Belo Horizonte, aos 100 anos de idade (nasceu em 28/2/1918). Gênio criador de um dos mais relevantes acervos fotográficos deste país no século 20, Horta realizou milhares de fotografias em preto e branco, principalmente de trabalhadores e trabalhadoras, a partir dos anos 40, quando se tornou obrigatória a Carteira Profissional com foto, após a implantação da CLT. O Mapa das Artes se despede ainda do sempre jovial pintor e escultor Florian Raiss, morto em 25/3, aos 62 anos.

Por fim, o Mapa das Artes agradece o fotógrafo [Lucas Malkut] pela cessão da fotografia “Vai Ter Luta! Mariele Franco Presente!”, que ilustra a capa desta edição do Mapa das Artes, e espera ter melhores notícias na edição de julho-agosto.


Celso Fioravante
Editor / mapadasartes@uol.com.br