destaques
conteúdo
publicidade

A CASA | MUSEU DO OBJETO BRASILEIRO

  • Com a aexposição A CASA Museu do Objeto Brasileiro – Uma História de 20 Anos, a instituição revisita a sua própria trajetória fazendo uma singela homenagem aos artesãos, designers, comunidades, objetos e pessoas que ajudaram a construí-la. São exibidos 130 bancos, cadeiras, tigelas, cerâmicas, cortinas, tapetes, passadeiras, livros, bolsas, bordados, calçados, entre outros objetos, criados em materiais como madeira, palha, algodão, cerâmica, couro de artesões oriundos de todo o Barsil. Destaque para as obras criadas por comunidades como Ilha do Ferro, em Alagoas; Cerro Azul, no Vale do Ribeira, Paraná; e Morros de Mariana, Piauí (de 01/06/16, das 19h, às 23h, a 28/08/16).
  • Pinheiros: av. Pedroso de Morais, 1.216, tel. (11) 3814-9711. Ter. a dom., 11h/19h. www.acasa.org.br

ABER - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENCADERNAÇÃO E RESTAURO

  • O espaço sedia exposição de gravuras de Evandro Carlos Jardim. Curadoria de Fernando Durão (de 21/05/16, das 121h às 14h30, a 31/07/16).
  • Centro: r. Bráulio Gomes, 139, junto da Hemeroteca da Biblioteca Mário de Andrade.

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA

  • A Sala Modernista exibe mostra permanente com mais de 60 obras, datadas entre o período de 1930 a 2009, de Alex Flemming, Aldemir Martins, Aldo Bonadei, Anita Malfatti, Caciporé Torres, Claudio Tozzi, Di Cavalcanti, Maria Bonomi, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, José Pancetti, Lasar Segall, Flávio de Carvalho, José Antonio da Silva, Cândido Portinari e outros.
  • Bela Vista: av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278, 8º andar, tel. (11) 3188-4304. Seg. a sex., 9h/19h. www.apm.org.br

CAIXA CULTURAL

  • A exposição "Cinema Lascado" apresenta um recorte sobre os últimos 10 anos de produção da artista e pesquisadora Giselle Beiguelman, sob curadoria de Eder Chidetto. Utilizando-se de softwares, ferramentas e aparatos eletrônicos de várias gerações, ela apresenta vídeo instalações, projeções e 22 imagens inéditas, resultantes de suas pesquisas sobre imagem digital, estéticas da obsolescência tecnológica e paisagens urbanas arruinadas. "Cinema Lascado", obras que dão nome a mostra, são vídeo instalações gravadas no Minhocão e na Perimetral - viagens por paisagens urbanas que choram, que explodem, que passam rapidamente pelos olhos e se fixam na memória, que discutem, em paralelo, ainda, o consumo desenfreado de tecnologia e a obsolescência programada. Na abertura ocorre visita guiada com a artista e o curador. Em 27/08/16, às 11h, ocorre palestra com o curador Eder Chiodetto (de 16/07/16, às 11h, a 25/09/16).
  • A exposição “Apagamentos” do artista Thiago Navas, que reúne mais de 40 obras sobre a valorização e manutenção do patrimônio histórico paulistano. Com curadoria de Paulo Gallina, a exposição é constituída por desenhos inéditos (série Apagamentos/ Encobrimentos 2015-2016), uma instalação interativa, uma obra no hall da entrada da CAIXA e um painel de fotografias a ser construído junto com o público. Na abertura ocorre uma visita guiada com o artista e o curador. Em 20/08, às 16h ocorre o lançamento do catálogo e debate com convidados. Em paralelo, a partir de 27/08 e 07/09, acontece caminhada roteirizada baseada nas obras expostas; inscrições pelo e-mail contato@heysampa.com (de 16/07/16, às 11h, a 25/09/16).
  • A Valise Mexicana: A Redescoberta dos Negativos da Guerra Civil Espanhola de Capa, Chim e Taro apresenta o acervo de fotografias de Robert Capa, Gerda Taro e David Seymour referentes à Guerra Civil Espanhola, conservado, armazenado e tornado acessível através do International Center of Photography (ICP), em Nova York (de 23/07/16 a 02/10/16).
  • O Museu da Caixa, no sexto andar do edifício, conta a história do prédio, da Caixa, das loterias e de boa parte da economia brasileira. São fotos, mobiliário e equipamentos de agências bancárias desde a década de 1930, além de uma coleção de cédulas e moedas brasileiras.

CENTRO BRASILEIRO BRITÂNICO

  • Stela Barbieri cria instalações oficinas com elementos industriais e orgânicos que convidam o visitante a participar de sua obra. Em “Só No Nós”, ela exibe duas instalações, uma em cada sala, como “Habitar em Com Tato” que reúne um desenho tridimensional na parede, um tablado irregular no piso, diversos bastões, tecidos, pedaços de objetos. Já “Pela Gota” convida o público a preparar líquidos numa alquimia de sabores: chás e águas cheirosas que podem ser servidos e bebidos em cadeiras que balançam. Texto critico de Agnaldo Farias (de 02/07/16, às 11h, a 07/08/16).
  • O CBB, inaugurado em 2000, foi idealizado pela Cultura Inglesa com o objetivo de reunir atividades relacionadas a cultura, educação, lazer e comércio entre Brasil e Reino Unido. O complexo foi projetado por Botti Rubin e conta com galerias de arte, biblioteca, restaurante, sala de espetáculos e salas de reuniões de algumas instituições, entre elas o Consulado Geral Britânico e a BBC.
  • Pinheiros: r. Ferreira de Araújo, 741, tel. (11) 3035-0500. Seg. a sex., 10h/19h; sáb. e dom., 10h/16h. www.cbb.org.br

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

  • A retrospectiva Los Carpinteros: Objeto Vital apresenta 70 obras do coletivo de artistas de Cuba criado nos anos 1990, além de trabalhos inéditos. Marcos Castillo, Dagoberto Rodriguez e Alexandre Arrechea, que saiu do grupo em 2013, mesclam arquitetura, escultura e design com apelo social e bom humor (de 30/07/16, às 11h, a 12/10/16).
  • Centro: r. Álvares Penteado, 112, tel. (11) 3113-3651. Qua. a seg., 9h/21h. Visitação com hora agendada pelo site www.ingressorapido.com.br, pelo aplicativo da Ingresso Rápido (IOS ou Android) ou na bilheteria. www.bb.com.br/cultura

CENTRO CULTURAL CORREIOS

  • A mostra “Poteiro por Inteiro” celebra os 90 anos de nascimento do artista goiano Antônio Poteiro (1925-2010). Composta por um conjunto de 33 trabalhos, entre pinturas e esculturas, grande parte vinda do acervo da família do artista, a exposição tem caráter retrospectivo, com obras datadas da década de 1960 até 2010 (de 04/07/16, às 18h, a 04/09/16).

CENTRO CULTURAL DO SOLO SAGRADO DE GUARAPIRANGA

  • A Fundação Mokiti Okada promove exposição do desenhista e pintor nipo-brasileiro Yuji Tamaki (1916-1979) (até 14/08/16).
  • Jardim Casa Grande, Parelheiros: av. Profº Hermann Von Ihering, 6.567 (antiga Estrada do Jaceguai), tel. (11) 5970-1000. Qua. a sex., 8h/15h. www.solosagrado.org.br

ESPACIO URUGUAY | BANCO DE LA REPUBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY

  • Ano Olímpico 2016 apresenta três mostras comemorativas sobre o tema organizada pela Anjos Art Gallery (de 04/08/16 a 26/08/16).
  • Nem Tudo São Flores, coletiva organizada por Sciacco Studio, reúne pinturas, fotografias e esculturas (de 31/08/16 a 30/09/16).
  • Primeiro Espacio Uruguay construído no exterior, na sede do Banco de la República Oriental del Uruguay, foi inaugurado em 2011, pelo ex-presidente uruguaio José Mujica. O espaço mantém um calendário anual com manifestações artísticas da cultura de países com os quais o Uruguai mantém relações.

ESPAÇO CULTURAL PORTO SEGURO | alameda Barão de Piracicaba

  • A mostra do Prêmio Brasil Fotografia de 2015 apresenta trabalhos dos 15 artistas selecionados desta 14ª edição, incluindo o vencedor do Prêmio Brasil Fotografia Especial, o fotógrafo carioca Evandro Teixeira. São expostas 83 obras em fotografia e seis instalações multimeios de Luiz Baltar (RJ), Marlos Bakker (SP), Leo Caobelli (RJ) e Dirceu Maués (PA), Leticia Ranzani (AM), Thelma Vilas Boas (RJ) e Ricardo de Abreu Neves (RS), Bárbara Wagner (PE), Diego Lajst (SP), Edu Simões (SP) e Ligia Jardim (SP). Curadoria geral de Cildo Oliveira. Em 30/07/16, às 14h, ocorre uma conversa com Paula Almozara e Cildo Oliveira, com mediação de Viviane Nunes (exposição de 14/06/16, às 19h, a 14/08/16).
  • Com área total de 961m², o novo espaço integra o Complexo Cultural Porto Seguro, que abriga, em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o restaurante e o café Gemma, além de obras de arte instaladas no entorno da sede da empresa. O Espaço é uma plataforma das mais diversas manifestações artísticas e culturais com ênfase no pensamento contemporâneo. O lugar atua como vitrine, observatório e usina de arte, promovendo o diálogo com a sociedade por meio de exposições, cursos, oficinas, palestras, laboratório de fabricação digital PortoFabLab e outros.
  • Campos Elíseos: alameda Barão de Piracicaba, 610, tel. (11) 3226-7361. Ter. a sáb., 10h/19h; dom., 10h/17h. Estacionamento pago no local. Vans gratuitas fazem o transporte de ida e volta da Estação da Luz (na saída Praça da Luz; Rua José Paulino) às dependências do espaço cultural. www.espacoculturalportoseguro.com.br

GALERIA DE ARTE DO SESI

  • Criada para desconstruir a estética da arte convencional, unindo tecnologias contemporâneas às mais diversas formas de linguagem artística, a 17ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) apresenta 331 trabalhos de 31 países, divididos entre instalações interativas, obras de realidade virtual com uso de óculos 3D, games, animações, videoarte, net arte, arte sonora e performances. Curadoria de Paula Perissinotto e Ricardo Barreto. O evento contará com as seções “Hipersônica” (coordenação de Ana Baccaro), “File Anima + Games” (coordenação de Raquel Fukuda), “File Led Show 2016 e “File Videoarte” (ambas coordenadas por Fernanda Albuquerque Almeida) (de 11/07/16 , às 19h, a 28/08/16; diariamente, das 10h às 20h).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 1.313, estação Trianon-Masp do Metrô, tels. (11) 3146-7405 / 7406. Seg., 11h/20h; ter. a sáb., 10h/20h; dom., 10h/19h. www.sesisp.org.br/centrocultural

GALERIA SENAC LAPA SCIPIÃO

  • Na exposição “Humano Demasiado Humano”, a artista Ana Teixeira exibe duas séries de desenhos feitos nos últimos cinco anos e três desenhos de grande formato adesivados diretamente no espaço expositivo. As obras tratam sobre o ser humano em sua corporeidade, tanto em suas possibilidades do real, quanto do possível e do inventado (de 02/07/16, das 11h às 13h30, a 03/09/16).

GALPÃO VB

  • A instalação multimídia inédita "Quanto Pesa uma Nuvem?", de Giselle Beiguelman, é resultado de viagem à Polônia em 2015. A obra propõe uma incursão no território desconhecido e misterioso da herança familiar e da memória pessoal. De família judia de origem polonesa, a artista viaja ao país de origem de seus antepassados, reconstruindo uma história sem rastros para criar imagens fortes, carregada de lirismo. O trabalho é composto por vídeo, áudio, carimbos, postais e fotografia. “Quanto Pesa uma Nuvem?” é comissionado pelo polonês Adam Mickiewicz Institute, como parte do programa de promoção da cultura polonesa no Brasil. Em 09/07/16, às 15h, Giselle e a curadora da mostra Ana Pato participam da mesa de conversa “Memórias Corrompidas: Entre Ruínas, Escombros e Parques Temáticos”, com temas envolvendo arte, história e memória (exposição de 25/06/16, das 13h às 17h, a 20/08/16).
  • Apresentada pela primeira vez no Brasil, "Trilogia", da artista multimídia Cinthia Marcelle, é uma videoinstalação composta pelos vídeos "Fonte 193" (2007), "475 Volver" (2009) e "Cruzada" (2010). O trabalho foi originalmente exibido na Future Generation Art Prize (2010-2011), no qual a artista foi contemplada com o primeiro prêmio. Em grande formato, o trabalho permite ao público observar as sutilezas e ressonâncias entre as três peças. Um carro de bombeiro, uma retroescavadeira e músicos de diferentes bandas são captados do alto. Em terrenos vazios de terra vermelha, esses elementos realizam movimentações constantes, repetitivas e aparentemente sem sentido, explorando a representação do tempo e evidenciando como a linguagem pode ressaltar, ou dissolver, conflitos (de 25/06/16, das 13h às 17h, a 20/08/16).
  • Vila Leopoldina: av. Imperatriz Leopoldina, 1.150, tel. (11) 3645-0516. Ter. a sex., 12h/18h; sáb., 11h/17h. www.videobrasil.org.br

GARE CULTURAL | ABRA (ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE) | Vila Mariana

  • A unidade da ABRA ganha uma nova sede, com exposição de trabalhos dos alunos nas áreas de desenho, pintura, moda e design. A escola de arte e design, há 14 anos no bairro, ocupa uma casa dos anos 1920. Na nova sede, a proposta é de abrir espaço também para palestras, oficinas, saraus e encontros com artistas. Na abertura da mostra ocorre apresentação do duo de voz e guitarra Diego Beirão e Mônica Thiele (exposição de 25/06/16, às 12h, a 13/08/16).
  • Vila Mariana: r. Cubatão, 959, tels. (11) 3564-2695 / 2696. Seg. a qui., 8h30/21h30; sex., 8h30/20h; sáb., 8h30/14h. www.abra.com.br/vilamariana

INSTITUTO GUSTAVO ROSA

  • “Reecontros” é exposição de obras do acervo, com curadoria de Roberto Rosa. A mostra marca a inauguração do instituto dedicado à obra do pintor, desenhista e gravador paulistano Gustavo Rosa (1946-2013). São exibidos cerca de 100 trabalhos, abrangendo seis décadas de carreira (de 28/06/16, às 19h, a 30/09/16).
  • Jardim Paulista: r. Veneza, 920, tel. (11) 3887-8249. Seg. a sex., 8h/18h.

INSTITUTO MOREIRA SALLES

  • Despedida do espaço do IMS em Higienópolis, a mostra “Vitrines e Fachadas - Dois Ensaios Paulistanos” apresenta duas séries da fotógrafa Dulce Soares realizadas no final dos anos 1970 em São Paulo (SP), uma delas dedicada ao bairro Barra Funda e a outra na rua São Caetano, conhecida como “rua das noivas”. No dia da abertura, 30/07/16, às 11h, ocorre uma visita guiada com a fotógrafa e a curadora Valentina Tong. A previsão de inauguração do IMS na av. Paulista é apenas no início do segundo semestre de 2017 (de 30/07/16, às 11h, a 20/11/16).
  • Higienópolis: r. Piauí, 844, tel. (11) 3825-2560. Ter. a sex., 13h/19h; sáb. e dom., 13h/18h. www.ims.com.br

INSTITUTO TOMIE OHTAKE

  • A mostra do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel 2016 exibe projetos dos vencedores, como Pedro Tuma (Terra e Tuma Arquitetos Associados) que foi o grande vencedor com o projeto Casa Vila Matilde (São Paulo, SP, 2015). Na segunda posição, Nathalia Cantergiani (cantergiani+kunze Arquitetos) com o projeto do Edifício Península (Porto Alegre, RS, 2010/2013); e Alexandre Brasil Garcia (Arquitetos Associados) na terceira posição com a Galeria Maxita Yano Claudia Andujar (Inhotim, Brumadinho, MG, 2014/2015). O arquiteto Fabio Riff, do escritório Vapor 324, recebeu uma menção honrosa pelo restaurante Tuju, em São Paulo. Participam também os finalistas Box House, Yuri Vital, Casa de Meia Encosta, Denis Joelsons, Terra e Tuma Arquitetos Associados/ Pedro Tuma; URDI Arquitetura, Guilherme Gambier Ortemblad, Triptyque Architecture, Oksman Arquitetos Associados (de 30/06/16 a 07/08/16).
  • Picasso: Mão Erudita, Olho Selvagem traz 153 peças, a grande maioria inédita no Brasil, que traçam um percurso cronológico e temático em torno das principais fases do artista espanhol (1881-1973), entre 34 pinturas, 42 desenhos, 20 esculturas e 20 gravuras, além de uma série de 22 fotogramas de André Villers feitos em parceria com Picasso. Com curadoria de Emilia Philippot, curadora também do Musée National Picasso-Paris, a exposição inclui ainda fotografias de Dora Maar, de Pirre Manciet e filmes sobre os trabalhos e processos de criação em “Guernica” de Alain Resnais e Robert Hessens (1949); e “Le Mystère Picasso” (1956), dirigido por Henri-Georges Clouzot. Ing. R$12 e R$6 (até 10 anos grátis); compra pelo site ou na bilheteria do instituto: ter. a dom., das 10h às 19h; grátis às terças (exposição de 21/05/16 (convidados), das 11h às 18h, a 14/08/16).
  • Exposição da 5ª edição do Prêmio Energias na Arte, parceria entre o instituto EDP e o Instituto Tomie Ohtake, reúne obras de André Arçari (Vitória – ES); Antonio Társis de Jesus Miranda (Salvador – BA); Beatriz Barros Martins (Rio de Janeiro – RJ); Eduardo Montelli Lacerda (Porto Alegre – RS); Gabriel Bondezan Botta (São Paulo – SP); Hassan Shahateet (São Paulo – SP); Laura Berbet Ferreira Albino (Belo Horizonte – MG); Luisa Puterman (São Paulo – SP); Santidio Pereira de Sousa (São Paulo – SP); e Van Holanda (Fortaleza – CE) (abertura em 08/11/16, às 20h, para convidados; em cartaz de 09/11/16 a 04/12/16).

ITAÚ CULTURAL

  • Dentro da programação do 4º Fórum de Fotografia Latino-Americana de São Paulo, a mostra Arquivo Ex-Machina: Identidade e Conflito na América Latina, com curadoria de Cludi Carreras e Iatã Cannabrava, exibe fotos de André Penteado, Eustáquio Neves, Andrés Felipe Orjuela Castañeda, Bernardo Oyarzún, João Pina, Marcelo Brodsky, Coco Laso, Jorge Villacorta e Mayra Medonza (de 15/06/16, às 20h, a 07/08/16).
  • Ocupação Glauco reúne desenhos, tiras, charges, esboços e depoimentos, audiovisuais e personagens como Geraldão, Zé do Apocalipse e Faquinha criados pelo cartunista e chargista. Um nicho é dedicado a vida, o trabalho e a espiritualidade do artista, que foi assassinado em 2010, aos 53 anos. Ocorre também uma programação paralela com palestras em Caminhos da HQ e a feira Banca de Quadrinistas e um publicação (de 09/07/16, às 11h, a 21/08/16).
  • O espaço, que sempre realiza exposições de arte, conta também com uma midiateca voltada à arte e cultura brasileiras e composta por biblioteca (fechada para reformas), videoteca, hemeroteca e cedeteca, reunindo um acervo de 40 mil títulos. Visitação: ter. a sex., 12h/20h; sáb., 10h/19h. Já a Itaú Numismática reúne mais de 2 mil objetos expostos, entre moedas portuguesas e brasileiras, medalhas e condecorações. Visitação: ter. a qui., 10h/17h; qua., 11h/21h; sex. e sáb., 10h/19h.
  • Cinco séculos de arte brasileira estão reunidos em dois andares da instituição, o Espaço Olavo Setubal – Coleção Brasiliana Itaú exibe permanente parte das coleções Brasiliana Itaú e Itaú Numismática do banqueiro e ex-prefeito de São Paulo. São obras fundamentais que percorrem desde o descobrimento até o final do século XX. 1300 itens, entre pinturas, gravuras, documentos históricos, livros, incluindo trabalhos de inestimável valor histórico. O espaço abriga também a coleção de numismática da instituição, que traça um amplo panorama das moedas cunhadas e que tiveram circulação pelo país, entre outras curiosidades (a partir de 13/12/14, às 11h).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 149, estação Brigadeiro do Metrô, tels. (11) 2168-1700 / 1777. Ter. a sex., 9h/20h; sáb. e dom., 11h/20h. http://novo.itaucultural.org.br

MAB (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA) | FAAP | CENTRO

  • O espaço fica no Edifício Lutetia, de propriedade da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). É um projeto de Ramos de Azevedo (1851-1928) inaugurado na década de 1920. A construção faz parte de um conjunto de três prédios independentes com uma fachada única, tendo oito pavimentos, mais o térreo e o subsolo, em um terreno de 256 m². Além disso, o edifício possui oito lofts que hospedam artistas brasileiros e estrangeiros, estudantes de artes plásticas, em projetos de intercâmbio cultural.
  • Centro: Praça do Patriarca, 78, Edifício Lutetia, tel. (11) 3101-1776. Seg. e qua a sex., 10h/18h com permanência até às 19h. Sáb., dom., e feriados, 10h/17h, com permanência até às 18h. Fechado às terças-feiras. www.faap.br/museu

MAB-FAAP (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO)

  • Elas – Mulheres Artistas no Acervo do MAB traz obras de 64 artistas mulheres de representatividade, segundo os movimentos e tendências durante todo o século 20 até os dias atuais, que integram o acervo do MAB-Faap. Participam Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Noêmia Mourão, Djanira, Marina Caram, Mira Schendel, Tomie Ohtake, Georgia Kyriakakis, Anna Maria Maiolino, Carmela Gross, Teresa Nazar, Mary Vieira e Maria Bonomi. Curadoria de José Luis Hernández Alfonso. Mensalmente, o programa "Artista em Destaque" vai colocar em evidência uma artista, com a programação "Conversa com a Artista" (exposição de 18/04/16 a 25/09/16).
  • O MAB-Faap, inaugurado em 1960, mantém em acervo obras de artistas modernistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Brecheret, Portinari, Di Cavalcanti, Segall, Guignard e Volpi; e de artistas de períodos posteriores como Tomie Ohtake e Evandro Carlos Jardim; além de trabalhos de artistas da arte brasileira atual, como Sandra Cinto, Albano Afonso e Cláudio Mubarac. No saguão do espaço, o público pode conferir 19 moldagens em gesso de esculturas de Aleijadinho, portais de igrejas e residências mineiras e baianas relacionadas ao barroco brasileiro. Também no saguão há dois painéis de vitrais realizados pela Casa Conrado, sendo que um deles, o do teto, é da artista Cláudia Andujar. Na área externa do prédio, o Jardim de Esculturas reúne obras em grandes formatos de Amílcar de Castro, Arcângelo Ianelli, Bruno Giorgi, Caciporé Torres, Franz Weissmann, Maria Guilhermina, Vlavianos, Sergio Camargo e Yutaka Toyota.
  • Higienópolis: r. Alagoas, 903, tel. (11) 3662-7198. Seg., qua., qui. e sex., 10h/19h (entrada até 18h); sáb. e dom., 10h/18h (entrada até 17h). www.faap.br/museu

METRÔ | ESTAÇÃO ADOLFO PINHEIRO

  • Exposição de longa duração O Bonde em Santo Amaro.
  • Santo Amaro: av. Adolfo Pinheiro, 300.

METRÔ | ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros - Ipiranga: o Bairro do Grito.

METRÔ | ESTAÇÃO CORINTHIANS-ITAQUERA

  • Produzido por Cinemagia, a estação abriga a mostra do Projeto Encontros – Memorial do Corinthians (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO FARIA LIMA

  • O fotógrafo paulista Vilson Palaro realiza a exposição "Alma Cabocla", sobre a vida cotidiana do homem sertanejo. São 10 painéis com imagens que retratam o lazer, os trabalhos nas colheitas de café, nos rios e nas vaquejadas e a paixão pela música caipira (de 01/09/16 a 29/09/16).
  • Pinheiros: av. Brigadeiro Faria Lima, esquina com a r. Teodoro Sampaio.

METRÔ | ESTAÇÃO FRADIQUE COUTINHO

  • O fotógrafo paulista Vilson Palaro realiza a exposição "Alma Cabocla", sobre a vida cotidiana do homem sertanejo. São 10 painéis com imagens que retratam o lazer, os trabalhos nas colheitas de café, nos rios e nas vaquejadas e a paixão pela música caipira (de 04/07/16 a 01/08/16).
  • Pinheiros: r. Fradique Coutinho.

METRÔ | ESTAÇÃO LARGO TREZE

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros – Santo Amaro.

METRÔ | ESTAÇÃO LIBERDADE

  • Vitrine de Ikebana (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO PAULISTA

  • A exposição itinerante “O Encanto de Ser Mãe”, da fotógrafa Lidi Lopez, reúne 20 imagens de mulheres grávidas ou amamentando, além de bebês recém-nascidos (de 01/07/16 a 01/08/16).
  • O fotógrafo paulista Vilson Palaro realiza a exposição "Alma Cabocla", sobre a vida cotidiana do homem sertanejo. São 10 painéis com imagens que retratam o lazer, os trabalhos nas colheitas de café, nos rios e nas vaquejadas e a paixão pela música caipira (de 02/08/16 a 31/08/16).
  • Rua da Consolação, próximo à esquina com a Av. Paulista.

METRÔ | ESTAÇÃO TIRADENTES

  • A estação recebe obras do acervo do Museu de Arte Sacra e passa a ter uma sala fixa de exposições, a Sala Metrô Tiradentes, com uma área de 150m² no mezanino destinada exclusivamente para mostras de arte sacra. A estreia do novo espaço é com a mostra Em Busca do Presépio Universal, de longa duração, com cerca de 30 conjuntos de diversas nacionalidades e integrantes da Coleção de Presépios do MAS, com curadoria de Maria Inês Lopes Coutinho. Destaque para o Presépio Napolitano, confeccionado entre os séculos 18 e 20 com barro cozido e policromado, madeira, tecido, liga metálica e gesso. Dentre os conjuntos também está “La Nascita de la Esperanza”, obra de Ulderico Pinfildi, uma das maiores autoridades do mundo em presépios. A sala fica na área paga da estação (A partir de 01/12/15. Mostra de longa duração. Qua. a sex., 9h/17h; sáb. e dom., 10h/18h).

MuBA | MUSEU BELAS ARTES DE SÃO PAULO

  • O museu do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo mantém em acervo desenhos, pinturas e esculturas de artistas como Alfredo Oliani, Tulio Mugnaini, Lopes de Leão, Raphael Galvez, Colette Pujol, Julio Guerra e outros.
  • A instituição passa a abrigar as exposições e atividades de pesquisa do IAC (Instituto de Arte Contemporânea), depois de ter sido desalojado em 2011 de prédio da USP no Centro da cidade.
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 76, Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, tel. (11) 5576-7300. Seg. a sex., 10h/20h; sáb. 10h/16h. www.belasartes.br | www.muba.com.br

RED BULL STATION


  • A mostra da 12ª Residência Artística do Red Bull Station apresenta resultados de dois meses de trabalho de seis artistas. O paranaense Giuliano Obici construiu uma instalação provocando uma "enchente" audiovisual com monitores. A mineira Carolina Cordeiro relaciona sua pesquisa sobre os rios do Norte do Brasil com os três rios paulistanos que formam o Anhangabaú. O alemão Anton Steenbock exibe uma instalação representando uma empresa e uma mostra com artistas fictícios, enquanto Janaína Miranda (DF) exibe obra que explora a ideia de catalogação de objetos e pessoas. O suíço Luca Forcucci mostra um manifesto, uma instalação sonora e performance que se conectam com sua pesquisa acerca do trabalho do poeta Blaise Cendrars, conterrâneo dele que fez um percurso pelo interior do Brasil ao lado de modernistas na década de 1920 - trajeto que Luca refez, em partes, nos últimos anos. O paulistano Raphael Escobar desenvolveu uma máquina de fazer cachaça ao estilo Maria Louca, bebida criada nas penitenciárias com processos de fermentação e destilação (de 02/07/16, das 14h às 19h, a 13/08/16).
  • O espaço está instalado em um edifício dos anos 1920, tombado desde 2002 pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e conta com ateliês individuais, estúdios coletivos e espaço expositivo.

SALA DE ARTE SANTANDER

  • O espaço apresenta a coletiva Mapas, Cartas, Guias e Portulanos, com curadoria de Agnaldo Farias. A exposição traz um conjunto de mapas originais dos séculos XVI a XVIII do núcleo de cartografia da Coleção Santander Brasil, em um diálogo instigante com 58 obras de artistas contemporâneos que se relacionam com questões como o mapeamento do espaço, das fronteiras, dos deslocamentos e fluxos territoriais, econômicos, culturais e subjetivos. Um dos destaques da exposição é um mapa de 1556, de autoria de Giacomo Gastaldi, que representa a costa brasileira. Participam artistas como Marcius Galan, Guga Szabzon, Marcelo Brodsky, Vik Muniz, Luiz Sôlha, Angelo Venosa, Anna Bella Geiger e Rodrigo Torres. Na abertura ocorre palestra de Sergio Rial e Agnaldo Farias (de 06/05/16, às 18h, a 05/08/16).
  • Vila Olímpia: av. Juscelino Kubitschek, 2.235, tel. (11) 2196-3750. Seg. a sex., 09h/18h.

SESC BELENZINHO

  • A mostra Potlatch: Trocas de Arte inicia sua montagem sem nenhuma obra de arte, e a cada dia artistas podem doar seus trabalhos em troca de uma conversa com o curador Paulo Miyada. O projeto, que se baseia no termo potlatchs - intercâmbios de objetos - propõe despertar o debate sobre o papel da arte contemporânea e suas funções. Os 96 agendamentos são presenciais a partir de 05/07, das 13h às 19h, enquanto houver disponibilidade. São aceitas trabalhos em qualquer formato e performance. Em 06/08, ocorre um bate-papo entre os participantes, os curadores e o público para avaliar o resultado da exposição (de 05/07/16 a 07/08/16).
  • Belenzinho: r. Padre Adelino, 1.000, próximo à estação Belém do Metrô, tel. (11) 2076-9700. Ter. a sáb., 10h/21h; dom., 10h/19h. www.sescsp.org.br

SESC BOM RETIRO

  • Geometria Afetiva é exposição que traz reflexão ao pensamento construtivista brasileiro, que influenciou toda uma geração, com obras dos artistas Felipe Cohen, Marina Weffort e Wagner Malta Tavares. Na abertura, às 15h, ocorre um bate-papo com os artistas (de 11/06/16, às 10h, a 07/08/16).
  • Acervo Permanente de Obras Contemporâneas. O Sesc Bom Retiro, inaugurado em 2011, é a unidade do Sesc no Estado de São Paulo com o maior conjunto de obras de arte. Os três andares abrigam cerca de 40 trabalhos assinados por artistas brasileiros contemporâneos como Daniel Costa, Anna Maria Maiolino, Daniel Costa, Descartes Gadelha, Cleber Machado, Anna Teixeira, Iran do Espírito Santo, J.Borges, Karen Kabbani, Marcelo Ivanhez, Maria Lira, Rubens Gerchman, Arthur Barrio, Bernadete Amorim, Claudio Tozzi e Marcelo Ivanhez.
  • Bom Retiro: al. Nothmann, 185, tel. (11) 3332-3600. Ter. a sex., 9h/20h30; sáb. e dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC CONSOLAÇÃO

  • Lastro em Campo – Percursos Ancestrais e Cotidianos traz uma série de trabalhos entre instalações, performances, vídeos e objetos de artistas e pesquisadores, feitos durante residências artísticas realizadas no México, Guatemala e Panamá. Com curadoria de Beatriz Lemos, da Rede Lastro - Intercâmbios Livres em Arte, a mostra ainda conta com programação paralela, composta por ciclo de cursos, workshops e encontros temáticos. Em 09/07/16, das 14h às 16h, ocorre uma mesa com Maya Dikstein e Van Holanda, sobre a residência delas no México (exposição de 10/05/16, às 20h, a 30/07/16).
  • Vila Buarque: r. Dr. Vila Nova, 245, tel. (11) 3234-3000. Seg. a sex., 9h/21h30; sáb., 9h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC INTERLAGOS

  • A mostra Acervo Sesc de Arte Brasileira traz obras de Denise Millan, Nicolas Vlavianos, João Câmara, Tide Hellmeister, Silvio Dworecki e outros. “Sonhos Gregos” conta com pinturas de John Graz (1891-1980). O projeto artístico e cenográfico “Canto das Artes” foca as atenções para a pintura “Nu”, de Carlos Leão. Eduardo Ver exibe xilogravura (mostras de longa duração).
  • Interlagos: av. Manuel Alves Soares, 1.100, tels. (11) 5662-9500 / 9521. Qua. a dom., 9h/17h. www.sescsp.org.br

SESC IPIRANGA

  • O projeto ‪#‎ForadaModa‬ - Uma Exposição em Construção traz experimentações visuais, performances, shows, espetáculos e intervenções, a moda e o vestir são representações culturais e políticas. São apresentados trabalhos e processos criativos da roupa e do espetáculo, de artistas convidados, Fause Haten, Fernanda Yamamoto, Karlla Girotto, Laerte Ramos, G>E, Casa Juici, entre outros (de 05/04/16 a 30/10/16).
  • Ipiranga: r. Bom Pastor, 822, tel. (11) 3340-2000. Ter. a sex., 7h30/21h30; sáb., 10h/21h30; dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC POMPEIA

  • A exposição “REVER_Augusto de Campos” é uma invasão poética e visual no universo do poeta, intelectual e artista Augusto de Campos, que leva a palavra para além dos limites dos livros. Com curadoria de Daniel Rangel, a mostra abrange os 65 anos de produção de Campos, exibindo poemas que saem dos livros para se transformar em serigrafias, objetos, colagens, instalações, áudios e até vídeos em 3D . Entre as 75 obras, há novas leituras para muitos de seus trabalhos, criadas especialmente para a mostra, como uma escultura penetrável de “Viva Vaia”, uma instalação de “Amortemor”, uma versão em LED de “Cidade/City/Cité” e em 3D de “O Pulsar” e “Poema Bomba” (de 04/05/16, às 20h, a 31/07/16).
  • O artista argentino Nicolás Robbio apresenta a intervenção “O Plano Expandido”, como parte da investigação sobre o desenho dentro do contexto de recurso poético autônomo, ainda que preserve em si o elemento visual (de 09/06/16 a 21/08/16).
  • Pompeia: r. Clélia, 93, tels. (11) 3871-7700 e 0800-118220. Ter. a sáb., 9h/22h; dom., 9h/20h. www.sescsp.org.br

SESC SANTANA

  • Como parte do projeto Sesc Vitrine, a artista Elisângela Leite exibe a instalação “Maré”, que retrata o cotidiano da favela da Maré, no Rio de Janeiro, sobre os tendenciosos meios de comunicação que relacionam os acontecimentos nos morros e nas favelas ao tráfico de drogas e a armas. A criação faz parte do projeto “Raízes e Asas”, sob curadoria de Nair Benedicto (de 20/05/16 a 31/07/16).
  • O artista Renato Pera ocupa o foyer com a exposição “Sangue”, composta por intervenção que propõe retratar o fluxo do corpo e experiência íntima, emocional e orgânica do sujeito que a habita (de 08/07/16 a 04/10/16).
  • Santana: av. Luiz Dumont Villares, 579, tel. (11) 2971-8700. Ter. a sex., 13h/21h; sáb. e dom., 10h/18h. www.sescsp.org.br

SESC SANTO AMARO

  • A mostra permanente Acervo SESC de Arte Brasileira ocorre em todas as unidades SESC da capital e do interior. No SESC Santo Amaro podem ser vistas obras de Luis Hermano, José Patrício, Efrain Almeida, Amélia Toledo, João Câmara e Alex Cerveny, entre outros.
  • Santo Amaro: r. Amador Bueno, 505 - Santo Amaro, tel: (11) 5541-4000. Ter. a sex., 10h/21h; sáb. e dom., 11h/18h. www.sescsp.org.br

SESC VILA MARIANA

  • O projeto "Provocar / Convocar Urbanos" propõe reflexões e ações sobre o direito pleno à cidade, considerando as dimensões individuais, sociais, políticas e socioambientais. A exposição Provocar Urbanos: Inquietações Sobre a Cidade conta com obras de Ángela León (“Desenhos do Guia Fantástico de São Paulo”), Coletivo Basurama (“Cidade Para Crianças de 0 a 99 anos”), Erica Ferrari e Maurício Adinolfi (“O Nome da Margem”), Graziela Kunsch (“Projeto Mutirão”), Guilherme Teixeira (“Laboratório de Modelagem Urbana”), Jarbas Lopes (“Cicloviaérea”), Marcelo Cidade (“Monoblocos”), Rodrigo Bueno (“Barravento”) e Vinícius S. A. (“Lágrimas de São Pedro”). Em paralelo à mostra, há uma programação que contempla diversos segmentos: Alimentação, Ações para a Cidadania, Cinema e Vídeo, Crianças, Dança, Literatura, Troca de Livros, Meio Ambiente e Tecnologias e Artes (De 20/03/16, às 11h, a 31/07/16. Ter. a sex., 10h/21h30, sáb., 10h/20h30, dom., 10h/18h30).
  • Como parte do Projeto Latitudes, o artista Alexandre Keto exibe um mural com pinturas que mostram as semelhanças entre o Brasil e o Beninl, que se situa na porção ocidental da África e às margens do Golfo da Guiné, e que foi, entre os séculos 17 e 19, local de onde partiram grandes contingentes de pessoas trazidas na condição de escravos para o Brasil (de 01/05/16 a 28/08/16).
  • Vila Mariana: r. Pelotas, 141, tels. (11) 5080-3000 e 0800-11-8220. Ter. a sex., 7h/21h; sáb. e dom., 10h/18h30. www.sescsp.org.br

UNIBES CULTURAL

  • A exposição Sergio Coimbra | Panoramas da Comida no Brasil traz uma série de 15 fotografias do fotógrafo Sergio Coimbra sobre produtos vendidos nas ruas e feiras das cidades, tais como acarajé, pastel, bancas de temperos, entre outros; imagens que venceram o Festival International de la Photographie du Tourisme Gastronomique de Paris, em 2011. A mostra ainda tem participação de chefs brasileiros, com curadoria de Alex Atala, que apresentam seus pratos, ingredientes e cultivo. Participam Bel Coelho, Dani Redondo e Helena Rizzo, Rodrigo Oliveira, Manu Buffara, Tenda do Nilo, Felipe Rameh, Felipe Schaedler entre outros (de 22/06/16 a 08/08/16).
  • A exposição “Last Folio – Preservando Memórias” traz 57 imagens do fotógrafo Yuri Dojc, que passou anos registrando os possíveis últimos testemunhos da cultura histórica judaica na Eslováquia. O resultado, que também contou com a ajuda da cineasta Katya Krausova, são imagens comoventes de preservação da memória, como edifícios abandonados, livros esquecidos e retratos de sobreviventes do regime nazista (de 18/08/16 a 22/10/16).
  • Sumaré: r. Oscar Freire, 2.500, estação Sumaré do Metrô, tels. (11) 3065-4333. Diariamente, 10h/18h. www.unibes.org.br