destaques
conteúdo
publicidade

ABER - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENCADERNAÇÃO E RESTAURO

  • A artista paulistana Alice Shintani apresenta a instalação “Tuiuiú”, inspirada em duas iconografias distintas: a das bandeirinhas de oração tibetanas, e os projetos de murais em azulejo que o artista Athos Bulcão (1918-2008) realizou em construções modernistas de Brasília durante a ditadura militar. Durante a exposição, ocorre a oficina Mutirão de Encadernação, às sextas-feiras, das 15h às 17h, quando serão compartilhadas técnicas de encadernação para a confecção de pequenas brochuras com o tema da mostra (de 24/06/17 a 24/09/17).
  • Centro: r. Bráulio Gomes, 139, junto da Hemeroteca da Biblioteca Mário de Andrade.

APBA (ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE BELAS ARTES)

  • Salão do Folclore & Salão do Desenho a Pastel recebe obras até 03/08/17 (exposição a partir de 05/08/17).
  • Centro: r. Conselheiro Crispiniano, 53, 13º andar, estação Anhangabaú do Metrô, tel. (11) 3214-4711. Seg. a sex., 9h/17h. www.apba.com.br

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA

  • A Sala Modernista exibe mostra permanente com mais de 60 obras, datadas entre o período de 1930 a 2009, de Alex Flemming, Aldemir Martins, Aldo Bonadei, Anita Malfatti, Caciporé Torres, Claudio Tozzi, Di Cavalcanti, Maria Bonomi, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, José Pancetti, Lasar Segall, Flávio de Carvalho, José Antonio da Silva, Cândido Portinari e outros.
  • Bela Vista: av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278, 8º andar, tel. (11) 3188-4304. Seg. a sex., 9h/19h. www.apm.org.br

CAIXA CULTURAL

  • Francisco Brennand – Mestre dos Sonhos reúne 30 obras do seu acervo, entre esculturas cerâmicas, pinturas, desenhos e painéis do artista pernambucano (de 14/09/17 a 17/12/17).
  • A mostra inédita Loucuras Anunciadas de Goya apresenta a coleção Le Follie, também conhecida por “Disparates”, que reúne 20 gravuras feitas em torno de 1815 e 1823, ou o ciclo mais obscuro e complexo que Francisco de Goya (1746-1828) já fez. Composta por imagens enigmáticas percorrem visões, violência, sexo e deboche relacionadas com o regime absolutista da época, toda a série foi editada postumamente pela Academia de Belas Artes de Madri, que adquiriu as pranchas em 1864. Em 19/08, às 11h, ocorre uma palestra com a curadora da exposição Mariza Bertoli (de 29/07/17, às 11h, a 24/09/17).
  • A mostra “Além do Visível, Aquém do Intangível” reúne 25 pinturas a óleo sobre tela em grandes formatos do artista Fábio Magalhães, feitas entre 2007 e 2017. As imagens buscam metáforas criadas a partir de pulsões, de expressões psíquicas de um imaginário pessoal, até a representação do corpo. Curadoria de Alejandra Muñoz. Na abertura ocorre uma visita guiada seguida da mesa redonda “As Matrizes Tradicionais da Arte e a Pintura Contemporânea”, com Alejandra Muñoz e Jorge Coli. Vagas limitadas e inscrições pelo telefone (11) 3321-4400 (exposição de 29/07/17, às 11h, a 24/09/17).
  • A 2ª edição da Mostra Bienal Caixa de Novos Artistas reúne trabalhos de 30 novos talentos das artes, selecionados por convocatória. São expostos desenhos, esculturas, fotografias, gravuras, instalações, intervenções, pinturas e vídeo de Adriano Almeida Gonçalves, Alessandra Bufe Baruque, Ana Paula Gonçalves Kawajiri, Andréa de Vasconcelos, Bráulio Menezes Alves, Felipe Seixas, Fernando Alves Bueno, Guilherme Malaquias Caldas Madeira, Jorge Donizetti Pavani, Leonardo Savaris, Lucas Lugarinho Braga, Natasha Ulbrich Kulczynski, Talitha Gomes Filipe, entre outros. Curadoria de Liliana Fiuza Magalhães (de 05/08/17, às 11h, a 01/10/17).
  • (Re)conhecendo a Amazônia Negra: Povos, Costumes e Influências Negras na Floresta reúne 33 fotografias ampliadas em madeira e 22 impressas no formato lambe-lambe, além de um vídeo registro da intervenção com lambe-lambe (de 07/10/17 a 17/12/17).
  • Negros Indícios apresenta fotografias e vídeos, além de performances de artistas afrodescendentes de diferentes regiões do país que refletem questões afro-brasileiras. Participam Antônio Obá, Ayrson Heráclito, Caetano Dias, Dalton Paula, Moisés Patrício, Rommulo Vieira Conceição, Tiago Sant'Ana e outros (de 07/10/17 a 17/12/17).

CENTRO BRASILEIRO BRITÂNICO

  • O CBB, inaugurado em 2000, foi idealizado pela Cultura Inglesa com o objetivo de reunir atividades relacionadas a cultura, educação, lazer e comércio entre Brasil e Reino Unido. O complexo foi projetado por Botti Rubin e conta com galerias de arte, biblioteca, restaurante, sala de espetáculos e salas de reuniões de algumas instituições, entre elas o Consulado Geral Britânico e a BBC.
  • Pinheiros: r. Ferreira de Araújo, 741, tel. (11) 3035-0500. Seg. a sex., 10h/19h; sáb. e dom., 10h/16h. www.cbb.org.br

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

  • Na mostra “Vão”, a artista Berna Reale exibe obras inéditas feitas exclusivamente para a exposição e que trabalham questões como vulnerabilidade, violência, gênero e abuso de poder. Na aberturta ocorre um conversa coma artista e o curador. Curadoria de Agnaldo Farias (de 15/07/17 a 28/08/17).
  • O projeto Música. Performance reúne obras de Berna Reale (de 15/7 a 28/8), uma ocupação cinético-sonora de Alejandro Ahmed e grupo Cena 11 (15/7, 16h/20h) e o mais recente filme de Mattew Barney, “River of Fundament” (de 21 a 23/7, 14h30), além da apresentação musical de Mamba Negra (27/8; 16h/21h).
  • A programação do 18º Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) inaugura a modalidade File Solo, com mostra individual “A Poética da Imersão” do belga Lawrence Malstaf. O artista cria na fronteira entre a arte visual e a performática, a partir de experiências sensoriais e instalações instigantes. A exposição conta com a famosa “Shrink”, que consiste em duas grandes folhas de plástico transparente e um dispositivo que suga o ar, deixando o corpo do performer embalado a vácuo e suspenso. Os visitantes também poderão vivenciar a experiência. Na abertura, às 14h, ocorre um encontro aberto com o artista. O FILE ocorre também no Centro Cultural da Fiesp (coletiva) e diferentes pontos da avenida Paulista (File Pai) (de 22/07/17, às 11h, a 18/09/17).
  • A Arte de Amélia Toledo – O Domínio do Elementar exibe obras pontuais da trajetória da artista e produção inédita feita especialmente para a exposição (de 12/10/17 a 08/01/18).
  • Centro: r. Álvares Penteado, 112, tel. (11) 3113-3651. Qua. a seg., 9h/21h. Visitação com hora agendada pelo site www.ingressorapido.com.br, pelo aplicativo da Ingresso Rápido (IOS ou Android) ou na bilheteria. www.bb.com.br/cultura

CENTRO CULTURAL CORREIOS

  • A fotógrafa Alessandra Rehder apresenta em “Subtração e Forma” séries de imagens feitas durante expedições pelo Camboja, Índia, Indonésia, Filipinas, Jamaica, Jordânia, Japão, Tailândia, Turquia e West Papua. Curadoria de Wagner Barja (de 18/8 a 6/10).

ESPACIO URUGUAY | BANCO DE LA REPUBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY

  • Conexões apresenta obras de cinco artistas coloristas cariocas: Anabela Costa, Fátima Santos, Iran Veloso, Nequitz e Yara Persi, com curadoria de Paco de Assis (de 22/8, das 18h30 às 21h30, até 14/9).
  • A coletiva Blanco y Negro exibe fotografias de Cynthia Barros, Mariana Bertrand, Anderson Santana, Bete Marques, Adriana Song, Ana Magalhães, Vera Caminada, Roberto Alves Lima, Lilian Shimizu, Tania Hayfaz, Valeria Khouri, Suzana Mendes, Emi Takahashi, Juliana Carrascoza e Fernanda Klee. Curadoria de Juan Esteves (de 19/09/17 a 14/10/17).
  • Primeiro Espacio Uruguay construído no exterior, na sede do Banco de la República Oriental del Uruguay, foi inaugurado em 2011, pelo ex-presidente uruguaio José Mujica. O espaço mantém um calendário anual com manifestações artísticas da cultura de países com os quais o Uruguai mantém relações.

ESPAÇO CULTURAL PORTO SEGURO | alameda Barão de Piracicaba

  • A mostra do Prêmio Brasil Fotografia 2017 traz obras dos fotógrafos contemplados nesta 16ª edição. São expostos 50 trabalhos, entre impressos e multimeios, como Antonio Saggese, Gilvan Barreto, André Arruda, Adriano Escanhuela, Osvaldo Carvalho, André Cunha e Tiago Coelho. A homenageada desta edição é a fotógrafa Nair Benedicto, que recebe o Prêmio Especial com o ensaio “Índios Molhados”. Curadoria Cildo Oliveira (de 16/08/17, às 18h30, a 08/10/17).
  • A exposição Manifesto Gráfico reúne 120 trabalhos do acervo pessoal do artista gráfico Rico Lins, entre cartazes de artistas nacionais e estrangeiros. Fruto da industrialização e da urbanização, o cartaz nasceu em meados do século 19 em resposta às profundas mudanças sociais e tecnológicas, e ocupa hoje a linha de frente do design gráfico, disputando espaço em galerias e museus. Participam trabalhos de Leonilson, Antonio Maluf, Rodolfo Vanni, Alexandre Wollner, Kiko Farkas, André Stolarski e Guilherme Cunha Lima e o grupo russo Ostengruppe, entre outros (de 16/08/17, às 19h, a 08/10/17).
  • Com área total de 961m², o novo espaço integra o Complexo Cultural Porto Seguro, que abriga, em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o restaurante e o café Gemma, além de obras de arte instaladas no entorno da sede da empresa. O Espaço é uma plataforma das mais diversas manifestações artísticas e culturais com ênfase no pensamento contemporâneo. O lugar atua como vitrine, observatório e usina de arte, promovendo o diálogo com a sociedade por meio de exposições, cursos, oficinas, palestras, laboratório de fabricação digital PortoFabLab e outros.
  • Campos Elíseos: alameda Barão de Piracicaba, 610, tel. (11) 3226-7361. Ter. a sáb., 10h/19h; dom., 10h/17h. Estacionamento pago no local. Vans gratuitas fazem o transporte de ida e volta da Estação da Luz (na saída Praça da Luz; Rua José Paulino) às dependências do espaço cultural. www.espacoculturalportoseguro.com.br

ESPAÇO CULTURAL VÉRTICE

  • Mostra CINCOS: do Individual ao Coletivo e Vice-Versa apresenta a produção recente dos integrantes do grupo oNúcleo, formado por Angela Camata, Antonio Gama, Corina Ishikura, Juliana Baumann e Vera Diniz (www.onucleo.art.br) (de 16/08/17, às 18h, a 20/09/17).
  • A mostra Ela, as Imagens apresenta obras de artistas que utilizam a fotografia e o vídeo como linguagem (de 04/10/17 a 17/11/17).
  • O Espaço Cultural Vértice é uma iniciativa do Colégio Vértice para o incentivo à cultura. Fundado em 2010, oferece uma programação variada de cursos, palestras, oficinas e exposições.

GALERIA DE ARTE DO SESI

  • A 18ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (FILE) - O Borbulhar de Universos traz instalações interativas e não interativas, obras de realidade virtual, animações, videoarte, mídia arte e hipersônica; além de parte da programação de animação e games e da instalação "The Flooor", de Håkan Lidbo & Max Björverud. Inclui ainda o tradicional File Led Show 2017, composta por uma instalação de arte pública que utiliza a fachada do edifício como suporte. Nesta edição, a mostra expande com o FILE SOLO com mostra individual do belga Lawrence Malstaf no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-SP); e a iniciativa FILE PAI - Paulista Avenida Interativa com a instalação de quatro obras interativas ao longo da Avenida Paulista. Destaque para o trabalho “Little Babylon”, criado pelos grupos Rezone, ONL Architects, Air Design Studio, MarijnMoerbeek& Thomas Rutgers, da Holanda. A obra é uma estrutura inflável de 20 metros de altura que muda de cor de acordo com as hashtags enviadas pelo público. Outro destaque é a experiência “The temptationof Saint Anthony”, do Les Poissons Volants, da França, que disponibiliza óculos de realidade virtual para o visitante fazer um verdadeiro mergulho na tela homônima do mestre Hieronymus Bosch (1450 – 1516), nas estações de metrô Consolação, Trianon-Masp e Brigadeiro (de 17/07/17, às 19h30, a 03/09/17).
  • A mostra “Exposição Vida de Cão” reúne 50 fotografias em preto e branco realizadas pelo francês Elliott Erwitt em diversos países - inclusive o Brasil - entre os anos de 1946 e 2004, nas quais ele propõe uma reflexão sobre a relação do homem com seu animal de estimação (de 04/07/17 a 24/09/17).
  • A mostra Ready Made in Brasil (de 10/10/17 a 28/01/18).
  • A exposição Em Trânsito – a Stencil Art de Celso Gitahy reverencia os 25 anos de carreira de um dos expoentes do estêncil no Brasil. São expostas pinturas sobre tela e zinco, espuma, vidro e metal, livro de artista, objetos e instalações, sempre realizados com a técnica do estêncil, entre os temas da arte urbana que permeia a obra do artista (de 21/08/17, às 19h30, 22/10/17).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 1.313, estação Trianon-Masp do Metrô, tels. (11) 3146-7405 / 7406. Seg., 11h/20h; ter. a sáb., 10h/20h; dom., 10h/19h. www.sesisp.org.br/centrocultural

GALERIA SENAC LAPA SCIPIÃO

  • Na mostra “Manuscript Replica”, Mariana Pabst Martins exibe conjuntos de trabalhos recentes em suportes bi e tridimensionais, entre caligrafia, pintura, colagem, assemblage, escultura e um site specific, que tratam sobre a memória. Como o resultado de múltiplas camadas de lembranças sobrepostas em diversas combinações, as obras lidam simbolicamente com entrelaçados que desconstroem a lógica para criar novas associações entre as imagens. Entre 20 e 21/07, ocorre uma oficina gratuita com a artista com base nas técnicas presentes na exposição. Em 05/08, ocorre uma visita guiada seguida de bate-papo aberto; inscrições: https://goo.gl/ouBi33 (de 10/06/17, das 11h às 14h, a 31/08/17).

GARE CULTURAL | ABRA (ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE) | Vila Mariana

  • Coletiva reúne projetos dos alunos de arquitetura, perspectiva e desenho técnico do espaço (de 26/08/17 a 23/09/17).
  • Vila Mariana: r. Cubatão, 959, tels. (11) 3564-2695 / 2696. Seg. a qui., 8h30/21h30; sex., 8h30/20h; sáb., 8h30/14h. www.abra.com.br/vilamariana

IAC (INSTITUTO DE ARTE CONTEMPORÂNEA)

  • IAC 20 Anos comemora as atividades de pesquisa, conservação e mostras realizadas pela instituição. São exibidos documentos e obras de Willys de Castro, Sergio Camargo, Sérvulo Esmeraldo, Lothar Charoux, Luis Sacilotto, Hemelindo Fiaminghi e Iole de Freitas (de 28/09/17 a 25/11/17).
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 90, 1º andar, tel. (11) 3255-2009. Seg. a sex., 10h/18h; sáb., 10h/16h. www.iacbrasil.org.br

INSTITUTO TOMIE OHTAKE

  • Tesouros da Coleção Fundação Mapfre - Obras Sobre Papel apresenta 59 desenhos do final do século 19 e meados do século 20 de autores como Edgar Degas, Gustav Klimt, Matisse, Egon Schiele, Paul Klee, Alexander Archipenko, Salvador Dalí, Picasso, Miró e George Grosz, entre outros (de 04/07/17, às 20h, a 28/08/17).
  • O cearense Luciano Figueiredo, que produziu pinturas, capas de discos, cenários de shows e publicações dos movimentos artísticos e culturais dos anos 1970 e participação na Bienal de São Paulo de 1967, é homenageado (de 14/09/17 a 29/10/17).
  • A baiana Geórgia Kyriakakis exibe série fotográfica “Expedição ao Deserto”, com 27 imagens áreas movimentadas da cidade de São Paulo quando estão totalmente desertas em virtude de feriados, campeonatos esportivos, tensões políticas, climáticas, entre outras razões. As paisagens vazias criam um desajuste naquilo que julgamos familiar e cotidiano no reconhecimento da cidade (de 05/08/17, das 12h às 15h, a 17/09/17).
  • Exposição dos 10 projetos finalistas do 4º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel, que inclui os três vencedores: a arquiteta Adriana Benguela (Rosenbaum + Aleph Zero) foi a grande vencedora pelo projeto Moradas Infantis ; Marcos Paulo Caldeira (MM18) foi o segundo colocado, com o Mirante 9 de Julho; e o projeto Subsolanus de Enk te Winkel na terceira colocação. O júri foi composto pelos arquitetos Carla Juaçaba, Gustavo Penna, Nabil Bonduki e Priscyla Gomes (de 10/08/17, às 20h, a 17/09/17).
  • Olhar Polônia – Novo Design Gráfico exibe 70 cartazes, 50 publicações e 20 capas de discos poloneses. Participam Jakub de Barbaro, Edgar Bak, Magdalena Burdznski, Marta Gawuin, Lech Majewski. Kuba Sowinski e outros (de 19/09/17 a 29/10/17).
  • A 6ª edição do projeto Arte Atual exibe na mostra “Fábula, Frisson, Melancolia” obras de Marcelo Cipis, Pedro Wirz e Tiago Tebet (de 28/09/17 a 29/10/17).
  • A mostra Tomie Ohtake – Casa Aberta, sob curadoria de Paulo Miyada e Carolina de Angelis, traz pesquisa e reflexão sobre o sobre o espaço onde Tomie morou e trabalhou nos últimos 45 anos de sua vida. Através de desenhos, gravuras, fotografias, vídeos e lembranças, as evidências da casa dos anos 1970 – desenhada por Ruy Ohtake – revela os aspectos íntimos da morada que tanto abrigava quanto catalisava seus processos, seu cotidiano e, assim, orbitado por ele (até 24/09/17).

ITAÚ CULTURAL

  • Ocupação Aracy Amaral presta homenagem a escritora, pesquisadora, historiadora e curadora de artes visuais. Formada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, Aracy tornou-se crítica de arte com escritos importantes sobre a história da arte brasileira e latino-americana, que resultou em obras fundamentais para a compreensão de temas como o modernismo, arte e arquitetura da América Latina. Na exposição são expostas fotos, entrevistas, artigos de jornal e uma biblioteca que reúne parte de suas pesquisas e publicações. Inclui ainda um site com conteúdo extra (itaucultural.org.br/ocupacao). Em 24/08, das 18h30 às 20h, ocorre o lançamento do livro “A Hispanidade em São Paulo - da Casa Rural á Capela de Santo Antônio”, de Aracy Amaral – publicado originalmente em 1981 e ganhador do Prêmio Jabuti no ano seguinte (de 22/07/17, às 11h, a 27/08/17).
  • Ocupação Inezita Barroso homenageia uma das maiores interpretes e divulgadoras do cancioneiro caipira e de outras tradições culturais do país. São exibidos vídeos, fotos, documentos e áudios em torno da cantora, instrumentista e pesquisadora que manteve programa na TV Cultura por 35 anos. Inezita faleceu em 2015, quatro dias depois de completar 90 anos (de 20/09/17 a 29/10/17).
  • O espaço, que sempre realiza exposições de arte, conta também com uma midiateca voltada à arte e cultura brasileiras e composta por biblioteca (fechada para reformas), videoteca, hemeroteca e cedeteca, reunindo um acervo de 40 mil títulos. Visitação: ter. a sex., 12h/20h; sáb., 10h/19h. Já a Itaú Numismática reúne mais de 2 mil objetos expostos, entre moedas portuguesas e brasileiras, medalhas e condecorações. Visitação: ter. a qui., 10h/17h; qua., 11h/21h; sex. e sáb., 10h/19h.
  • Cinco séculos de arte brasileira estão reunidos em dois andares da instituição, o Espaço Olavo Setubal – Coleção Brasiliana Itaú exibe permanente parte das coleções Brasiliana Itaú e Itaú Numismática do banqueiro e ex-prefeito de São Paulo. São obras fundamentais que percorrem desde o descobrimento até o final do século XX. 1300 itens, entre pinturas, gravuras, documentos históricos, livros, incluindo trabalhos de inestimável valor histórico. O espaço abriga também a coleção de numismática da instituição, que traça um amplo panorama das moedas cunhadas e que tiveram circulação pelo país, entre outras curiosidades (a partir de 13/12/14, às 11h).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 149, estação Brigadeiro do Metrô, tels. (11) 2168-1700 / 1777. Ter. a sex., 9h/20h; sáb. e dom., 11h/20h. www.itaucultural.org.br

JAPAN HOUSE

  • A exposição Kengo Kuma - Eterno Efêmero reúne essência do trabalho de um dos arquitetos mais inventivos do Japão e em outros inúmeros e grandiosos projetos pelo mundo afora. O trabalho de Kuma está na utilização da tradição construtiva japonesa e de técnicas artesanais como base para criar desenhos contemporâneos e inovadores, atrelados ao constante uso do espaço, da luz natural, de elementos orgânicos. São exibidos os projetos “Fuan”, composto por uma casa de chá feita a partir de um enorme balão flutuante, perfeita expressão da “não construção” da arquitetura temporária; “Tsumiki” conjunto de peças de madeira que se encaixam como um brinquedo de montar; e “Cobogó Pavilion”, escultura permanente inspirada no cobogó brasileiro, elemento construtivo vazado criado no Recife nos anos 1930 – a obra será transferida para uma praça no Jardim Europa, após da exposição. Incluem ainda 15 maquetes de Tee Haus, Bamboo Nest, Hiroshige Museum of Art, GC Prostho Museum Research Center, Sunny Hills, Estádio Olímpico de Tóquio para 2020, Ceramic Cloud, Polygonium, Lotus House, The China Central Academy e outros (de 18/07/17 a 10/09/17).
  • A mostra itinerante Subtle - Sutilezas Em Papel chega a São Paulo com um conjunto de peças que tratam de experiências múltiplas dedicadas ao universo do papel. A curadoria é de Kenya Hara (de 29/07/17, às 10h, a 10/09/17).
  • O novo centro cultural da cidade promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades com os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia. O espaço abriga ainda um restaurante, loja de produtos de alta qualidade, uma biblioteca e um café. O novo espaço é um dos três que o governo japonês abrirá no mundo em 2017, além de Londres e Los Angeles, e que pretendem mostrar o melhor do Japão no século 21.

LEICA GALLERY SÃO PAULO

  • Em comemoração aos dois anos da sede paulistana da galeria, a exposição Corpus reúne uma seleção de fotografias de Érico Hiller, Andy Summers, David Burnett, Julian Lennon e Ralph Gibson; e convidados brasileiros, como Cláudio Edinger e Júlio Bittencourt (de 08/08/17 a 07/11/17).

MAB (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA) | FAAP | CENTRO

  • O espaço fica no Edifício Lutetia, de propriedade da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). É um projeto de Ramos de Azevedo (1851-1928) inaugurado na década de 1920. A construção faz parte de um conjunto de três prédios independentes com uma fachada única, tendo oito pavimentos, mais o térreo e o subsolo, em um terreno de 256 m². Além disso, o edifício possui oito lofts que hospedam artistas brasileiros e estrangeiros, estudantes de artes plásticas, em projetos de intercâmbio cultural.
  • Centro: Praça do Patriarca, 78, Edifício Lutetia, tel. (11) 3101-1776. Seg. e qua a sex., 10h/18h com permanência até às 19h. Sáb., dom., e feriados, 10h/17h, com permanência até às 18h. Fechado às terças-feiras. www.faap.br/museu

MAB-FAAP (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO)

  • Eterna Trilogia reúne 103 obras dos mais clássicos gêneros visuais da arte ocidental: retrato, paisagem e natureza-morta. O núcleo "Retratos" traz obras de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Portinari, Flavio de Carvalho e Brecheret, entre outros artistas. Rugendas, Volpi, Cícero Dias, Vlavianos e Di Cavalcanti são alguns dos representados em "Paisagens". Em "Natureza-Morta" há trabalhos de nomes como Pedro Alexandrino, Gilberto Vançan, Flávio Shiró e Maria Tereza Louro. Um núcleo especial, denominado "Obras-primas", celebra os 70 anos da Faap e relembra as primeiras obras adquiridas pelo museu, há 55 anos no acervo. São trabalhos de Umberto Veruda e Benedito Calixto, entre outros. Quatro exposições se revezam no núcleo especial. Após "Obras-primas", na programação até maio, são apresentadas "Arquitetura do Prédio Matriz da Faap" (imagens, plantas e obras que relembram a construção do edifício principal da fundação, cujo projeto é do francês Auguste Perret); "As Faculdades Faapianas", a partir de agosto, é voltada para histórias e projetos de alunos, entre outras ações desenvolvidas ao longo dos 70 anos da instituição; e "Faculdade de Artes Plásticas", a partir de outubro, traz obras, registros e trabalhos dos alunos dos cursos de Artes Visuais, Moda, Design e Arquitetura (de 15/02/17 a 10/12/17).
  • O MAB-Faap, inaugurado em 1960, mantém em acervo obras de artistas modernistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Brecheret, Portinari, Di Cavalcanti, Segall, Guignard e Volpi; e de artistas de períodos posteriores como Tomie Ohtake e Evandro Carlos Jardim; além de trabalhos de artistas da arte brasileira atual, como Sandra Cinto, Albano Afonso e Cláudio Mubarac. No saguão do espaço, o público pode conferir 19 moldagens em gesso de esculturas de Aleijadinho, portais de igrejas e residências mineiras e baianas relacionadas ao barroco brasileiro. Também no saguão há dois painéis de vitrais realizados pela Casa Conrado, sendo que um deles, o do teto, é da artista Cláudia Andujar. Na área externa do prédio, o Jardim de Esculturas reúne obras em grandes formatos de Amílcar de Castro, Arcângelo Ianelli, Bruno Giorgi, Caciporé Torres, Franz Weissmann, Maria Guilhermina, Vlavianos, Sergio Camargo e Yutaka Toyota.
  • Higienópolis: r. Alagoas, 903, tel. (11) 3662-7198. Seg., qua., qui. e sex., 10h/19h (entrada até 18h); sáb. e dom., 10h/18h (entrada até 17h). www.faap.br/museu

METRÔ | ESTAÇÃO ADOLFO PINHEIRO

  • Exposição de longa duração O Bonde em Santo Amaro.
  • Santo Amaro: av. Adolfo Pinheiro, 300.

METRÔ | ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros - Ipiranga: o Bairro do Grito.

METRÔ | ESTAÇÃO CORINTHIANS-ITAQUERA

  • Produzido por Cinemagia, a estação abriga a mostra do Projeto Encontros – Memorial do Corinthians (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO LARGO TREZE

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros – Santo Amaro.

METRÔ | ESTAÇÃO LIBERDADE

  • Vitrine de Ikebana (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO TIRADENTES

  • A estação recebe obras do acervo do Museu de Arte Sacra e passa a ter uma sala fixa de exposições, a Sala Metrô Tiradentes, com uma área de 150m² no mezanino destinada exclusivamente para mostras de arte sacra. A estreia do novo espaço é com a mostra Em Busca do Presépio Universal, de longa duração, com cerca de 30 conjuntos de diversas nacionalidades e integrantes da Coleção de Presépios do MAS, com curadoria de Maria Inês Lopes Coutinho. Destaque para o Presépio Napolitano, confeccionado entre os séculos 18 e 20 com barro cozido e policromado, madeira, tecido, liga metálica e gesso. Dentre os conjuntos também está “La Nascita de la Esperanza”, obra de Ulderico Pinfildi, uma das maiores autoridades do mundo em presépios. A sala fica na área paga da estação (A partir de 01/12/15. Mostra de longa duração. Qua. a sex., 9h/17h; sáb. e dom., 10h/18h).

MuBA | MUSEU BELAS ARTES DE SÃO PAULO

  • O museu do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo mantém em acervo desenhos, pinturas e esculturas de artistas como Alfredo Oliani, Tulio Mugnaini, Lopes de Leão, Raphael Galvez, Colette Pujol, Julio Guerra e outros.
  • A instituição passa a abrigar as exposições e atividades de pesquisa do IAC (Instituto de Arte Contemporânea), depois de ter sido desalojado em 2011 de prédio da USP no Centro da cidade.
  • O museu apresenta mostra que reúne projetos do arquiteto Ricardo Basiches, desde a época de estudante na qual fazia seus famosos desenhos feitos em guardanapos até trabalhos recentes (de 08/06/17 até agosto).
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 76, Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, tel. (11) 5576-7300. Seg. a sex., 10h/20h; sáb. 10h/16h. www.belasartes.br | www.muba.com.br

MUSEU DA SAÚDE PÚBLICA EMÍLIO RIBAS

  • O fotógrafo Daniel Malva exibe séries que tratam sobre catalogação de objetos de assuntos variados, onde conotações pessoais tomam seus registros. As fotografias de Daniel fazem parte do escopo de pesquisa em termos híbridos da arte-ciência e arte-tecnologia (mecatrônica, linguística, matemática, biologia, química, programação e física). São exibidas as séries “OJardim”, “Museu de História Natural” e a inédita “Desambiguação”. A mostra é organizada pelo escritório de arte Mezanino, de Renato de Cara (de 24/06/17, das 10h às 15h, a 28/01/18).
  • Bom Retiro: r. Tenente Pena, 100, tels. (11) 3331-0341 e 3367-7937. Seg. a sex., 9h/17h. www.misp.pucsp.br

PIVÔ

  • Fundada em 2012, a associação cultural atua como plataforma de intercâmbio e experimentação artística. O foco das atividades é o processo de construção e difusão de ideias a partir de concepção e desenvolvimento das propostas dos artistas. A programação contempla desde exposições, projetos específicos, intervenções, até edições e ateliês temporários.
  • Centro: Edifício Copan, av. Ipiranga, 200, bloco A, loja 54, tel. (11) 3255-8703. Ter. a sex., 13h/20h; sáb., 13h/19h. www.pivo.org.br

PROJETO FIDALGA

  • O Projeto Fidalga é um espaço independente sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre artistas e projetos experimentais. Durante 18 anos esse local foi o ateliê de Sandra Cinto e Albano Afonso, agora com o ateliê num novo endereço, os dois artistas decidiram manter o antigo espaço como lugar de energia criativa e encorajamento à produção de jovens artistas. Inclui cinco ateliês, um espaço para exposições temporárias e abriga Residência Artística Paulo Reis.
  • A residência Paulo Reis e a Sala de exposições Projeto Fidalga, organizados pelos artistas Sandra Cinto e Albano Afonso, são projetos sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre os artistas, produção jovem e projetos experimentais.

RED BULL STATION


  • O espaço está instalado em um edifício dos anos 1920, tombado desde 2002 pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e conta com ateliês individuais, estúdios coletivos e espaço expositivo.

SESC 24 DE MAIO

  • A nova unidade da instituição, 24 de Maio, projetada pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, oferece programação cultural e esportiva. A inauguração das artes visuais é com a coletiva São Paulo Não é Uma Cidade – Invenções do Centro que ocupa 1.300 metros quadrados com 400 obras de 150 artistas que apresentam uma possibilidade de leitura do centro de São Paulo, a partir dos conceitos de cidade, centro e os contextos da história da arte, da arquitetura, do urbanismo, da indústria, do comércio e dos lugares emblemáticos. Exibe obras de Debret, Brecheret, Claudia Andujar, Flávio de Carvalho, Igor Vidor, Jaime Lauriano, Márcia Xavier, Rochelle Costi, Rosana Paulino, Daniel Lannes, Rosana Palazyan e outros. Curadoria de Paulo Herkenhoff e Leno Veras (de 19/08/17 a 28/01/18).
  • Centro: R. Dom José de Barros, 178, esquina com a R. 24 de Maio, tel. (11) 3111-7000. Seg. a sex., 12h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC BELENZINHO

  • A mostra Iluminados - Experiências Pioneiras em Cinema Expandido é antologia de obras pioneiras do cinema expandido, resultantes da experimentação da linguagem audiovisual, realizada entre os anos de 1960 e 1980. São exibidos filmes, instalações e multiprojeções de Andy Warhol, Roy Lichtenstein, Stan VanDerBeek, Tunga, Gill Eatherley, Lis Rhodes, Regina Vater, Annabel Nicolson e Valie Export, além dos filmes experimentais da FluxFilm Anthology. Curadoria de Roberto Moreira S (de 16/08/17, às 20h, a 15/10/17).
  • Belenzinho: r. Padre Adelino, 1.000, próximo à estação Belém do Metrô, tel. (11) 2076-9700. Ter. a sáb., 10h/21h; dom., 10h/19h. www.sescsp.org.br

SESC BOM RETIRO

  • A exposição “TIDE_Cota Zero”, o Tide Hellmeister (1942-2008) exibe uma retrospectiva do universo gráfico do artista entre 24 obras originais de colagem, design de livros e projetos gráficos para jornais e revistas, que evidenciam os primeiros trabalhos do artista, feitas entre os anos 1960 e 1970. Curadoria de Paulo Miyada (de 20/07/17, às 19h, a 31/10/17).
  • Acervo Permanente de Obras Contemporâneas. O Sesc Bom Retiro, inaugurado em 2011, é a unidade do Sesc no Estado de São Paulo com o maior conjunto de obras de arte. Os três andares abrigam cerca de 40 trabalhos assinados por artistas brasileiros contemporâneos como Daniel Costa, Anna Maria Maiolino, Daniel Costa, Descartes Gadelha, Cleber Machado, Anna Teixeira, Iran do Espírito Santo, J.Borges, Karen Kabbani, Marcelo Ivanhez, Maria Lira, Rubens Gerchman, Arthur Barrio, Bernadete Amorim, Claudio Tozzi e Marcelo Ivanhez.
  • Bom Retiro: al. Nothmann, 185, tel. (11) 3332-3600. Ter. a sex., 9h/20h30; sáb. e dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC INTERLAGOS

  • A mostra “Gaúchos e Gauchos – Brasil, Argentina e Uruguai” reúne imagens do fotógrafo argentino Christian Delgado. São cenas de trabalho, imagens de rostos, paisagens em diferentes dimensões, que retratam a vulnerabilidade das tradições gaúchas. Durante o período da mostra, ocorrem aos finais de semana atividades complementares, como, música, teatro, literatura e culinária entre outros (de 08/07/17 a 10/09/17).
  • A mostra Acervo Sesc de Arte Brasileira traz obras de Denise Millan, Nicolas Vlavianos, João Câmara, Tide Hellmeister, Silvio Dworecki e outros. “Sonhos Gregos” conta com pinturas de John Graz (1891-1980). O projeto artístico e cenográfico “Canto das Artes” foca as atenções para a pintura “Nu”, de Carlos Leão. Eduardo Ver exibe xilogravura (mostras de longa duração).
  • Interlagos: av. Manuel Alves Soares, 1.100, tels. (11) 5662-9500 / 9521. Qua. a dom., 9h/17h. www.sescsp.org.br

SESC IPIRANGA

  • Projeto Baiacu é uma grande residência artística com ocupação visual, bate-papos e publicações, organizada por Laerte e Angeli ,que convidam talentosos ilustradores brasileiros e estrangeiros para criar um ambiente de intensa produção de quadrinhos. Participam Eloar Guazzelli, Fabio Zimbres, Pedro Franz, Juliana Russo, Rafael Sica, Mariana Paraizo, Gabriel Góes, Laura Lannes, Power Paola (Colômbia) e Ilan Manouachse (Grécia), em residência na celebrada Casa do Sol, mantida pelo Instituto Hilda Hilst, com objetivo de criar livro que a Editora Todavia publicará em novembro. Em 23/07 ocorre um debate sobre o processo com os dez artistas convidados (acompanhe ao vivo sescsp.org.br/baiacu) (de 11/07/17 a 03/09/17).
  • Ipiranga: r. Bom Pastor, 822, tel. (11) 3340-2000. Ter. a sex., 7h30/21h30; sáb., 10h/21h30; dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC PINHEIROS

  • A instalação interativa “Rios Des.Cobertos – O Resgate das Águas da Cidade”, desenvolvido pelo Estúdio Laborg, trata dos rios ocultos paulistanos como o rio Verde que deságua no rio Pinheiros (até 24/09/17).
  • Pinheiros: r. Paes Leme, 195, tels. (11) 3095-9400 e 0800-118220. Ter. a sex., 13h/22h; sáb., 10h/21h; dom.,10h/18h30. www.sescsp.org.br

SESC POMPEIA

  • O 20º Festival de Arte Sesc-Videobrasil apresenta em seis eixos expositivos vídeos, pinturas, instalações, esculturas, fotografias, gravuras e plantas artificiais de 50 artistas de 25 países. Participam Ana Elisa Egreja, Elvis Almeida, Filipa César, Karo Akpokiere, Mabe Bethonico, Sasha Litvintseva, Ximena Garrido-Lecca e outros. Acompanham performances e aulas abertas. Curadoria de Solange Farkas (de 03/10/17 a 14/01/18).
  • Pompeia: r. Clélia, 93, tels. (11) 3871-7700 e 0800-118220. Ter. a sáb., 9h/22h; dom., 9h/20h. www.sescsp.org.br

SESC SANTANA

  • O artista Claudio Gil apresenta a intervenção “Kalligráphos” pelo projeto Sesc Vitrine. A obra é feita pela técnica de caligrafia em um contínuo de palavras de ordem, desordenadas e destituídas de suas formas originais (de 08/08/17 a 17/12/17).
  • Santana: av. Luiz Dumont Villares, 579, tel. (11) 2971-8700. Ter. a sex., 13h/21h; sáb. e dom., 10h/18h. www.sescsp.org.br

SESC SANTO AMARO

  • A mostra permanente Acervo SESC de Arte Brasileira ocorre em todas as unidades SESC da capital e do interior. No SESC Santo Amaro podem ser vistas obras de Luis Hermano, José Patrício, Efrain Almeida, Amélia Toledo, João Câmara e Alex Cerveny, entre outros.
  • Santo Amaro: r. Amador Bueno, 505 - Santo Amaro, tel: (11) 5541-4000. Ter. a sex., 10h/21h; sáb. e dom., 11h/18h. www.sescsp.org.br