destaques
conteúdo
publicidade

A CASA | MUSEU DO OBJETO BRASILEIRO

  • A exposição Sobre Flores e Bonecas: A Cerâmica do Jequitinhonha reúne aproximadamente 2.000 peças de cerca de 30 artesãos de Santana do Araçuaí, no município de Ponto dos Volantes, no Vale do Jequitinhonha (de 22/11/16, às 18h, a 23/12/16).
  • Pinheiros: av. Pedroso de Morais, 1.216, tel. (11) 3814-9711. Ter. a dom., 11h/19h. www.acasa.org.br

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA

  • A Sala Modernista exibe mostra permanente com mais de 60 obras, datadas entre o período de 1930 a 2009, de Alex Flemming, Aldemir Martins, Aldo Bonadei, Anita Malfatti, Caciporé Torres, Claudio Tozzi, Di Cavalcanti, Maria Bonomi, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, José Pancetti, Lasar Segall, Flávio de Carvalho, José Antonio da Silva, Cândido Portinari e outros.
  • Bela Vista: av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278, 8º andar, tel. (11) 3188-4304. Seg. a sex., 9h/19h. www.apm.org.br

CAIXA CULTURAL

  • A exposição “As Cores do Sagrado” apresenta 50 aquarelas de Carybé (1911-1997), com registros das tradições do candomblé da Bahia,feitos ao longo de 30 anos de pesquisa entre 1950 e 1980. A memória foi o principal recurso do artista para retratar com exatidão e riqueza de detalhes as práticas, desde os ritos de iniciação, festas e incorporação dos orixás até os rituais fúnebres, em uma sequência didática dos cultos envolvidos. Curadoria é da filha do artista, Solange Bernabó (de 10/12/16, às 11h, a 28/02/17).
  • “Anico Herskovits: Percurso Gráfico” reúne xilogravuras e desenhos de Anico Herskovits. Curadoria de Angélica de Moraes. Conversa com a curadora e com a artista em 14/01/17, às 11h, e oficina com a artista no mesmo dia às 14h (de 10/12/16, às 11h, a 26/02/17).
  • A exposição “Antonio Maia - Ex-Voto, Alma e Raiz” traz série de 40 pinturas do sergipano Antonio Maia, feitas nos últimos 30 anos, que agrupam o universo da linguagem popular dos ex-votos, além de livros, catálogos, cartas, postais e origamis. A mostra também o artista baiano César Romero, que assina a curadoria e é amigo pessoal de Maia. Na abertura ocorre o lançamento do catálogo e visita guiada (de 10/12/16, às 11h, a 28/02/17).
  • A instalação imersiva O Gabinete de Alice, projetada por Lucas Bambozzi, Laura Campos e Ale Duarte, propõe experimentações em artes visuais e mídias interativas, associadas a estudos sobre movimento e fisiologia do corpo. O projeto envolveu cerca de dois anos para seu desenvolvimento, pelo uso das tecnologias atuais e das possibilidades sinestésicas nascidas do estudo da dança sob o viés propriocepção e conscientização de nossas capacidades sensoriais. Na abertura ocorre o lançamento do catálogo; às 12h, uma visita guiada; e às13h, debate com os criadores (de 10/12/16, a partir das 11h, a 19/02/17).

CASA AMARELA

  • Janice de Piero e Sérgio Régis Martins exibe a instalação “Interiores Afetivos”, composta por uma poltrona Wassily luminosa e um painel de leds comenta e ilumina o ambiente, num percurso de luzes e sons em novos significados num hibridismo alegre e interativo (a partir 10/09/16, das 18h às 22h).
  • Jardim Paulista: r. José Maria Lisboa, 838, tels. (11) 3884-9112 / 8627. Seg. a sex., 10h/21h; sáb., 10h/16h. www.casaamarela.art.br

CENTRO BRASILEIRO BRITÂNICO

  • O CBB, inaugurado em 2000, foi idealizado pela Cultura Inglesa com o objetivo de reunir atividades relacionadas a cultura, educação, lazer e comércio entre Brasil e Reino Unido. O complexo foi projetado por Botti Rubin e conta com galerias de arte, biblioteca, restaurante, sala de espetáculos e salas de reuniões de algumas instituições, entre elas o Consulado Geral Britânico e a BBC.
  • Pinheiros: r. Ferreira de Araújo, 741, tel. (11) 3035-0500. Seg. a sex., 10h/19h; sáb. e dom., 10h/16h. www.cbb.org.br

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

  • Héctor Zamora - Dinâmica Não Linear reúne 24 obras do artista mexicano, entre videoinstalações, desenhos, esculturas de concreto e tijolos, fotografias, registros de atividades e a performance “Ruptura”, concebida especialmente para o vão do CCBB. Zamora é conhecido pelos trabalhos site specific em grande escala, de caráter arquitetônico e geométrico, e que instigam a uma reflexão sobre temas econômicos e ideológicos. Curadoria de Jacopo Crivelli. Na abertura da mostra, dia 02/11/16, às 11h, ocorre a performance “Ruptura”, e às 15h, mesa-redonda com o curador e o artista (exposição de 02/11/16, às 11h, 02/01/17).
  • Centro: r. Álvares Penteado, 112, tel. (11) 3113-3651. Qua. a seg., 9h/21h. Visitação com hora agendada pelo site www.ingressorapido.com.br, pelo aplicativo da Ingresso Rápido (IOS ou Android) ou na bilheteria. www.bb.com.br/cultura

CENTRO CULTURAL CORREIOS

  • A mostra Djanira – Cronista de Ritos, Pintora de Costumes traz ao público 120 originais da artista Djanira da Mota e Silva (1914-1979), pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes. São expostos óleos, têmperas, guaches, acrílicas, gravuras, nanquins, entre outros trabalhos da artista produzidos entre 1940 e 1979, por temas antropológicos atentos ao cotidiano do povo brasileiro, o sincretismo religioso e emblemático. Curadoria de Daniela Matera. Na abertura, às 11h, ocorre uma visita guiada com a curadora e lançamento do catálogo (de 03/12/16, às 11h, a 05/02/17).

CONSULADO GERAL DE PORTUGAL

  • A exposição O Futuro Será uma Réplica reúne obras dos artistas portugueses Carla Filipe (livros de artista), Gabriel Abrantes (videoperformances), Grada Kilomba (videoperformances), Lourdes Castro (livros de artista) e Priscila Fernandes (performance), selecionados para participar da 32ª Bienal de São Paulo. Curadoria de Isabella Lenzi. No dia de abertura da mostra, o MAAT (Museu de Arte Arquitetura e Tecnologia), da Fundação EDP de Lisboa, é apresentado ao público, às 16h, por Miguel Coutinho, diretor da fundação, Priscila Fernandes realiza, às 16h30, a performance inédita "Jardim da Gozolândia" e são exibidos filmes de Grada Kilomba, às 18h30, e de Gabriel Abrantes, às 19h (exposição de 07/09/16, às 15h30, a 11/12/16).

ESPACIO URUGUAY | BANCO DE LA REPUBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY

  • Em “Decifra-me”, individual de Celina Lima Verde, a artista apresenta obras recentes e lança seu livro homônimo, com curadoria de Tania Sciacco e Vera Simões. Em 5/12, lançamento da agenda cultural do Escritório de Arte Vera Simões (de 06/12/16 a 06/01/17).
  • A mostra A+D Arte e Design reúne obras e peças inéditas dos artistas Anna Donadio, Bia Doria, Iane Zanini, Krys Potter, Lara D. Matana, Rose Aydar e dos designers Barbara Guth, Dedé Dell’acqua, Diogo Romeiro, Julia Blini, Flavio Franco e Luisa Botter (de 06/12/16, das 18h30 às 21h30, a 15/01/17).
  • Primeiro Espacio Uruguay construído no exterior, na sede do Banco de la República Oriental del Uruguay, foi inaugurado em 2011, pelo ex-presidente uruguaio José Mujica. O espaço mantém um calendário anual com manifestações artísticas da cultura de países com os quais o Uruguai mantém relações.

ESPAÇO CULTURAL PORTO SEGURO | alameda Barão de Piracicaba

  • Com área total de 961m², o novo espaço integra o Complexo Cultural Porto Seguro, que abriga, em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o restaurante e o café Gemma, além de obras de arte instaladas no entorno da sede da empresa. O Espaço é uma plataforma das mais diversas manifestações artísticas e culturais com ênfase no pensamento contemporâneo. O lugar atua como vitrine, observatório e usina de arte, promovendo o diálogo com a sociedade por meio de exposições, cursos, oficinas, palestras, laboratório de fabricação digital PortoFabLab e outros.
  • Campos Elíseos: alameda Barão de Piracicaba, 610, tel. (11) 3226-7361. Ter. a sáb., 10h/19h; dom., 10h/17h. Estacionamento pago no local. Vans gratuitas fazem o transporte de ida e volta da Estação da Luz (na saída Praça da Luz; Rua José Paulino) às dependências do espaço cultural. www.espacoculturalportoseguro.com.br

GALERIA DE ARTE DO SESI

  • A mostra Tesouros Paulistas - Coleções de Arte dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo reúne mais de 300 obras, entre mobiliários, objetos, esculturas e pinturas de Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Aleijadinho, José Claudio da Silva, Bruno Giorgi, Victor Brecheret e outros (de 12/12/16, às 19h30, a 28/02/2017).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 1.313, estação Trianon-Masp do Metrô, tels. (11) 3146-7405 / 7406. Seg., 11h/20h; ter. a sáb., 10h/20h; dom., 10h/19h. www.sesisp.org.br/centrocultural

GARE CULTURAL | ABRA (ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE) | Vila Mariana

  • Em “Cromática”, as artistas Juliana Baaklini e Flávia Romera exibem pinturas recentes (de 19/11/16, às 14h, a 17/12/16).
  • Vila Mariana: r. Cubatão, 959, tels. (11) 3564-2695 / 2696. Seg. a qui., 8h30/21h30; sex., 8h30/20h; sáb., 8h30/14h. www.abra.com.br/vilamariana

IAC (INSTITUTO DE ARTE CONTEMPORÂNEA)

  • A exposição “Sacilotto - em Ressonância” marca a entrada de um amplo conjunto de obras, esboços e projetos de Luiz Sacilotto (1924 -2003), para o fundo do IAC. A exposição é composta por aproximadamente 60 obras de Sacilotto, entre pinturas e desenhos sobre papel e tela, além de trabalhos de outros artistas pontuais e contemporâneos do artista, como Waldemar Cordeiro, Lygia Pape, Roberto Burle Marx, Raymundo Colares e Alfredo Volpi (de 30/08/16, às 19h, a 10/12/16).
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 90, 1º andar, tel. (11) 3255-2009. Seg. a sex., 10h/18h; sáb., 10h/16h. www.iacbrasil.org.br

INSTITUTO TOMIE OHTAKE

  • O projeto Nossas Artistas propõe uma sequência de mostras individuais dedicadas a artistas mulheres que fizeram e fazem a história da arte brasileira. Inaugura o programa Leda Catunda com a mostra “I Love You Baby”, sob curadoria de Paulo Miyada. A mostra reúne uma centena de trabalhos, feitos entre 2003 a 2016, com pinturas, colagens, gravuras, desenhos e objetos, além de obras feitas especialmente para essa exibição (de 10/11/16, às 20h, a 15/01/17).
  • Gaudí, Barcelona 1900 reúne 46 maquetes e 25 objetos de mobiliário que tratam da produção do arquiteto modernista catalão Antoni Gaudi (1852-1926). Em paralelo, são expostos trabalhos de artistas espanhóis de sua época como Ramon Casas, Santiago Rusiñol, Gaspar Homar e outros (de 19/11/16, às 19h, a 05/02/17).

ITAÚ CULTURAL

  • A mostra Diálogos Ausentes traz obras de artistas negros brasileiros das artes visuais, cênicas e do audiovisual, que propõe uma investigação sobre a produção contemporânea afro-brasileira. Participam Sidney Amaral, Dalton Paula, Yasmin Thayná, André Novais, Juliana Vicente, Fernanda Júlia e outros. Curadoria é de Rosana Paulino e Diane Lima (de 10/12/16 a 29/01/17).
  • A 32ª edição do programa Ocupação recebe a trajetória do dramaturgo, diretor e ator de teatro, artista visual e escritor, militante e parlamentar Abdias Nascimento (1914-2011), que atravessou um século em luta contra o racismo, mesmo exilado pela ditadura, e ganhou reconhecimento da Unesco (de 16/11/16, às 20h, a 15/01/17).
  • A mostra Santos-Dumont na Coleção Brasiliana Itaú reúne documentos, registro de voos de balões e aeroplanos, patentes de projetos, objetos e fotos do pai da aviação, que também se dedicou à inovação, ao design e à ciência. Há ainda uma reprodução de sua biblioteca, com publicações que o inspiraram, além de algumas de sua autoria. Através de sua trajetória, o percurso expositivo faz um passeio pela história do inventor brasileiro, como a fazenda Cabangu, onde cresceu e se apaixonou pela mecânica, e a Belle Époque francesa, em que conquistou sua fama. O destaque da exposição fica por conta de uma réplica em tamanho original do aeroplano Demoiselle (de 26/11/16 a 29/01/17).
  • O espaço, que sempre realiza exposições de arte, conta também com uma midiateca voltada à arte e cultura brasileiras e composta por biblioteca (fechada para reformas), videoteca, hemeroteca e cedeteca, reunindo um acervo de 40 mil títulos. Visitação: ter. a sex., 12h/20h; sáb., 10h/19h. Já a Itaú Numismática reúne mais de 2 mil objetos expostos, entre moedas portuguesas e brasileiras, medalhas e condecorações. Visitação: ter. a qui., 10h/17h; qua., 11h/21h; sex. e sáb., 10h/19h.
  • Cinco séculos de arte brasileira estão reunidos em dois andares da instituição, o Espaço Olavo Setubal – Coleção Brasiliana Itaú exibe permanente parte das coleções Brasiliana Itaú e Itaú Numismática do banqueiro e ex-prefeito de São Paulo. São obras fundamentais que percorrem desde o descobrimento até o final do século XX. 1300 itens, entre pinturas, gravuras, documentos históricos, livros, incluindo trabalhos de inestimável valor histórico. O espaço abriga também a coleção de numismática da instituição, que traça um amplo panorama das moedas cunhadas e que tiveram circulação pelo país, entre outras curiosidades (a partir de 13/12/14, às 11h).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 149, estação Brigadeiro do Metrô, tels. (11) 2168-1700 / 1777. Ter. a sex., 9h/20h; sáb. e dom., 11h/20h. www.itaucultural.org.br

MAB (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA) | FAAP | CENTRO

  • O espaço fica no Edifício Lutetia, de propriedade da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). É um projeto de Ramos de Azevedo (1851-1928) inaugurado na década de 1920. A construção faz parte de um conjunto de três prédios independentes com uma fachada única, tendo oito pavimentos, mais o térreo e o subsolo, em um terreno de 256 m². Além disso, o edifício possui oito lofts que hospedam artistas brasileiros e estrangeiros, estudantes de artes plásticas, em projetos de intercâmbio cultural.
  • Open Studio Residência Artística FAAP com os resultados dos trabalhos de Maria Sabato, Josué Pavel Herrera, Reis Valdrez, Margherita Isola, Silvan Kãlin, Silvia Mariotti, Esther Kempf, Rafel Munarriz e Daniel Frota (a partir de 03/12/16, das 12h às 17h).
  • Centro: Praça do Patriarca, 78, Edifício Lutetia, tel. (11) 3101-1776. Seg. e qua a sex., 10h/18h com permanência até às 19h. Sáb., dom., e feriados, 10h/17h, com permanência até às 18h. Fechado às terças-feiras. www.faap.br/museu

MAB-FAAP (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO)

  • Elas – Mulheres Artistas no Acervo do MAB traz obras de 64 artistas mulheres de representatividade, segundo os movimentos e tendências durante todo o século 20 até os dias atuais, que integram o acervo do MAB-Faap. Participam Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Noêmia Mourão, Djanira, Marina Caram, Mira Schendel, Tomie Ohtake, Georgia Kyriakakis, Anna Maria Maiolino, Carmela Gross, Teresa Nazar, Mary Vieira e Maria Bonomi. Curadoria de José Luis Hernández Alfonso. Mensalmente, o programa "Artista em Destaque" vai colocar em evidência uma artista, com a programação "Conversa com a Artista" (exposição de 18/04/16 a 18/12/16).
  • 48ª Anual de Artes FAAP apresenta trabalhos selecionados dos alunos de Artes Visuais da faculdade. A exposição conta ainda com uma sala especial dos artistas que participaram do Programa de residência artística da FAAP na Cité des Arts, em Paris: Santarosa Barreto e Katia Fiera (de 21/11/16, às 20h. a 12/02/17).
  • O MAB-Faap, inaugurado em 1960, mantém em acervo obras de artistas modernistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Brecheret, Portinari, Di Cavalcanti, Segall, Guignard e Volpi; e de artistas de períodos posteriores como Tomie Ohtake e Evandro Carlos Jardim; além de trabalhos de artistas da arte brasileira atual, como Sandra Cinto, Albano Afonso e Cláudio Mubarac. No saguão do espaço, o público pode conferir 19 moldagens em gesso de esculturas de Aleijadinho, portais de igrejas e residências mineiras e baianas relacionadas ao barroco brasileiro. Também no saguão há dois painéis de vitrais realizados pela Casa Conrado, sendo que um deles, o do teto, é da artista Cláudia Andujar. Na área externa do prédio, o Jardim de Esculturas reúne obras em grandes formatos de Amílcar de Castro, Arcângelo Ianelli, Bruno Giorgi, Caciporé Torres, Franz Weissmann, Maria Guilhermina, Vlavianos, Sergio Camargo e Yutaka Toyota.
  • Higienópolis: r. Alagoas, 903, tel. (11) 3662-7198. Seg., qua., qui. e sex., 10h/19h (entrada até 18h); sáb. e dom., 10h/18h (entrada até 17h). www.faap.br/museu

METRÔ | ESTAÇÃO ADOLFO PINHEIRO

  • Exposição de longa duração O Bonde em Santo Amaro.
  • Santo Amaro: av. Adolfo Pinheiro, 300.

METRÔ | ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros - Ipiranga: o Bairro do Grito.

METRÔ | ESTAÇÃO CORINTHIANS-ITAQUERA

  • Produzido por Cinemagia, a estação abriga a mostra do Projeto Encontros – Memorial do Corinthians (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO LARGO TREZE

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros – Santo Amaro.

METRÔ | ESTAÇÃO LIBERDADE

  • Vitrine de Ikebana (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO TIRADENTES

  • A estação recebe obras do acervo do Museu de Arte Sacra e passa a ter uma sala fixa de exposições, a Sala Metrô Tiradentes, com uma área de 150m² no mezanino destinada exclusivamente para mostras de arte sacra. A estreia do novo espaço é com a mostra Em Busca do Presépio Universal, de longa duração, com cerca de 30 conjuntos de diversas nacionalidades e integrantes da Coleção de Presépios do MAS, com curadoria de Maria Inês Lopes Coutinho. Destaque para o Presépio Napolitano, confeccionado entre os séculos 18 e 20 com barro cozido e policromado, madeira, tecido, liga metálica e gesso. Dentre os conjuntos também está “La Nascita de la Esperanza”, obra de Ulderico Pinfildi, uma das maiores autoridades do mundo em presépios. A sala fica na área paga da estação (A partir de 01/12/15. Mostra de longa duração. Qua. a sex., 9h/17h; sáb. e dom., 10h/18h).

MuBA | MUSEU BELAS ARTES DE SÃO PAULO

  • A 2ª edição da mostra Rotas aborda os elementos Ar, Água, Terra e Fogo, materializados em projetos e obras de alunos e formados do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. O arquiteto Rodrigo de Moura reproduz desenhos do Projeto Cidade que Brinca, idealizado por ele dentro do Cria Cidade com crianças do bairro do Glicério. São grafites de Kisso, Vitones, Malaca, Niki, AKBO e alunos da Belas Artes. O aluno de arquitetura Luiz Paulo Pegorar apresenta o projeto “Habitação em Marte”. Os alunos Hamilton Itaya, Leonardo Shirazawa, Larissa Brantes, Bruna Rodrigues, Renan Lazzarotti Barros, Fernando Festa, Bruno Basdadjian, Lucas Karam, Taís Francelli, Felipe D. Uzum, Igor Hatanda e Pedro Nart exibem peças de design e moda. Ainda participam Giselle Reitz (“Complexo Cultural Ponta do Coral”), Jayne Pacheco (“Museu de História Natural”) e Larissa Mendonça (“Projeto Nautilus”). Curadoria de Waldick Jatobá (de 07/12/16, às 18h, a fevereiro de 2017).
  • O museu do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo mantém em acervo desenhos, pinturas e esculturas de artistas como Alfredo Oliani, Tulio Mugnaini, Lopes de Leão, Raphael Galvez, Colette Pujol, Julio Guerra e outros.
  • A instituição passa a abrigar as exposições e atividades de pesquisa do IAC (Instituto de Arte Contemporânea), depois de ter sido desalojado em 2011 de prédio da USP no Centro da cidade.
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 76, Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, tel. (11) 5576-7300. Seg. a sex., 10h/20h; sáb. 10h/16h. www.belasartes.br | www.muba.com.br

MUSEU DA SAÚDE PÚBLICA EMÍLIO RIBAS

  • A mostra Mais que Humanos reúne um conjunto de cem obras de acervo do Juquery, feitos por pacientes que estiveram em condição manicomial e frequentaram o Ateliê Livre criado pelo psiquiatra Dr. Osório César, na década de 1950. São esculturas em argila, pinturas e peças do mobiliário. Curadoria de Ricardo Resende. São previstas mesas-redondas, conversas literárias, cine-debates, oficinas, mostras e intervenções artísticas (de 20/08/16, às 11h, a fevereiro de 2017).
  • Bom Retiro: r. Tenente Pena, 100, tels. (11) 3331-0341 e 3367-7937. Seg. a sex., 9h/17h. www.misp.pucsp.br

PIVÔ

  • A recepção do espaço é ocupada pelo projeto “Abismo” de Rita Vidal, dentro do programa Hello.Again. Ela exibe uma espécie de buraco negro criado com feltro industrial. Visto da rua, o ambiente pode parecer vazio ou em montagem, mas ao adentra-lo é possível experimentar a maciez do material com os pés, sentir a diferença de temperatura provocada pela lã no espaço e ter contato com a presença física da matéria (de 04/09/16, das 16h às 20h, a 15/12/16).
  • Fundada em 2012, a associação cultural atua como plataforma de intercâmbio e experimentação artística. O foco das atividades é o processo de construção e difusão de ideias a partir de concepção e desenvolvimento das propostas dos artistas. A programação contempla desde exposições, projetos específicos, intervenções, até edições e ateliês temporários.
  • The Mycorial Hunt: Do Teatro ao Cogumelo no Fim do Mundo é uma plataforma de discussão de dez artistas, nacionais e internacionais, residentes durante uma semana para uma vivência intensa que tem como ponto de partida a micologia e o teatro. Participam Assume Vivis Astro Focus (featuring pipa – Comida de Papel and Yusuf Etiman), Ana Bella Geiger, Chiara Fumai, Daniele Milvio, Giulio Delvé, Lucia koch, Madalena Bernardes, Paloma Bosquê e outros. Curadoria de Paulina Olowska e Milovan Farronato (a partir de 07/09/16, das 21h às 22h30).
  • Centro: Edifício Copan, av. Ipiranga, 200, bloco A, loja 54, tel. (11) 3255-8703. Ter. a sex., 13h/20h; sáb., 13h/19h. www.pivo.org.br

PROJETO FIDALGA

  • Usando o traço como matéria-prima, a artista portuguesa Sofia Pidwell apresenta na individual “Fix You”, produção resultante de sua experiência na Residência Paulo Reis. Através de atos concomitantes de supressão e identificação formais, sua obra desvenda o desenho no espaço de exibição, através de jogos de sobreposição formal e conceitual. Em 10/12/16, às 15h, ela participa de conversa aberta ao público (de 05/12/16 a 11/12/16).
  • O Projeto Fidalga é um espaço independente sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre artistas e projetos experimentais. Durante 18 anos esse local foi o ateliê de Sandra Cinto e Albano Afonso, agora com o ateliê num novo endereço, os dois artistas decidiram manter o antigo espaço como lugar de energia criativa e encorajamento à produção de jovens artistas. Inclui cinco ateliês, um espaço para exposições temporárias e abriga Residência Artística Paulo Reis.
  • A residência Paulo Reis e a Sala de exposições Projeto Fidalga, organizados pelos artistas Sandra Cinto e Albano Afonso, são projetos sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre os artistas, produção jovem e projetos experimentais.

RED BULL STATION


  • O espaço está instalado em um edifício dos anos 1920, tombado desde 2002 pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e conta com ateliês individuais, estúdios coletivos e espaço expositivo.

SESC BOM RETIRO

  • A mostra “Arte Ofício/Artifício” traz um conjunto de 60 fotografias coloridas do fotógrafo German Lorca, com seus trabalhos desde o início de sua carreira, quando ingressou no Cine Fotoclube Bandeirante na década de 1940, passando por suas colaborações com reportagens, publicidade e produções autorais. Curadoria de Eder Chiodetto (de 27/10/16, às 19h, a 26/02/17).
  • Acervo Permanente de Obras Contemporâneas. O Sesc Bom Retiro, inaugurado em 2011, é a unidade do Sesc no Estado de São Paulo com o maior conjunto de obras de arte. Os três andares abrigam cerca de 40 trabalhos assinados por artistas brasileiros contemporâneos como Daniel Costa, Anna Maria Maiolino, Daniel Costa, Descartes Gadelha, Cleber Machado, Anna Teixeira, Iran do Espírito Santo, J.Borges, Karen Kabbani, Marcelo Ivanhez, Maria Lira, Rubens Gerchman, Arthur Barrio, Bernadete Amorim, Claudio Tozzi e Marcelo Ivanhez.
  • Bom Retiro: al. Nothmann, 185, tel. (11) 3332-3600. Ter. a sex., 9h/20h30; sáb. e dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC CARMO

  • A intervenção multimídia e interativa “Jogos de Encaixe”, do Coletivo Tralha, propõe costurar relações entre as pessoas e a cidade a partir de jogos de sair de seu percurso habitual, fazendo-o voltar para a cidade com uma nova percepção de espaço. Entra 30/11, das 10h ás 13h, e 16/12, das 14h às 17h, ocorrem mediações com artistas Anderson Rei e Matheus Giavarotti; grátis (de 07/11/16 a 16/12/16).
  • Centro: r. do Carmo, 147, tel. (11) 3111-7000. Seg. a sex., 9h/19h30. www.sescsp.org.br

SESC INTERLAGOS

  • A mostra Acervo Sesc de Arte Brasileira traz obras de Denise Millan, Nicolas Vlavianos, João Câmara, Tide Hellmeister, Silvio Dworecki e outros. “Sonhos Gregos” conta com pinturas de John Graz (1891-1980). O projeto artístico e cenográfico “Canto das Artes” foca as atenções para a pintura “Nu”, de Carlos Leão. Eduardo Ver exibe xilogravura (mostras de longa duração).
  • Interlagos: av. Manuel Alves Soares, 1.100, tels. (11) 5662-9500 / 9521. Qua. a dom., 9h/17h. www.sescsp.org.br

SESC ITAQUERA

  • A exposição Eu Vi Uma História: arte e narrativa popular no Acervo Sesc de Arte Brasileira. Com curadoria de Valquíria Prates e Marcela Tiboni, apresenta um recorte de obras de Arte Naïf e Arte Popular que possuem uma forte característica narrativa. Entre as obras estão pinturas, gravuras, xilogravuras e esculturas, que mostram a produção de artistas de diferentes contextos socioculturais e regiões do país. Participam Abraão Batista, Adão Domiciano, Aécio, Alex Benedito Dos Santos, Ana Amélia De Souza Camelo| Antonio Silva, Carlos Alberto De Oliveira, Carmézia Emiliano, Clemência Pizzigatti, Costa Leite, Crisaldo Morais, Elza Oliveira Souza, Emma Anunciação Valle, Givanildo, Iaperi Santos De Araujo, J. Borges, JCL,Jefferson Bastos, j. Miguel, João Pereira De Oliveira, José Luiz Soares, José Murilo Batista De Oliveira, José Pereira Silva, José Ribeiro Santos, Liane Casmamie, Ludovico Sarcinella, Manassés Borges, Manoel Graciano, Maria Bernadete Passos De Amorim, Maria De Lourdes De Deus Souza, Maria De Lourdes Monteiro, Mestre Molina, Neri Agenor De Andrade, Neves Torres, Nilo, Reuto Fernandes, Tânia De Maya Pedrosa, Tercília Santos (de 16/07/16 a 18/12/16).
  • Itaquera: Av. Fernando Espírito Santo Alves de Mattos, 1000, tel. 6523-9200. Qua. a dom., 9h/17h. www.sescsp.org.br

SESC PINHEIROS

  • A Adornos do Brasil Indígena: Resistências Contemporâneas apresenta um conjunto de 201 peças, objetos e documentos indígenas preservados no Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE-USP). Estão representadas na exposição expressões culturais indígenas contemporâneas de distintas regiões brasileiras, como Waurá (MT), Suyá (MT), Krahô (TO), Rikbaktsa (MT), Bororo (MT), Guarani (SP), Kayapó-Xikrin (PA), Kaxinauá (AC), Karajá (GO). como também vestígios arqueológicos da Amazônia e São Paulo, evidenciando a longa duração dessas expressões culturais. Inclui também obras selecionadas para este projeto de artistas contemporâneos, como Claudia Andujar, Thiago Martins de Melo, Ailton Krenak, Paulo Nazareth e Delson Uchôa (de 07/09/16, às 11h, a 08/01/17).
  • Pinheiros: r. Paes Leme, 195, tels. (11) 3095-9400 e 0800-118220. Ter. a sex., 13h/22h; sáb., 10h/21h; dom.,10h/18h30. www.sescsp.org.br

SESC POMPEIA

  • A mostra Lina Bo Bardi: Together apresenta instalações audiovisuais, objetos e mobiliários, a exposição celebra e explora a visão modernista da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi (1914 – 1992). A exposição, com curadoria da arquiteta Noemí Blager, tem participação da artista Madelon Vriesendorp e do cineasta Tapio Snellman, que revelam o legado de Bo Bardi no projeto social por meio de suas próprias obras (de111/10/16, às 20h, a 11/12/16).
  • A mostra Tecelagem Manual Brasileira traz criações em tear de diferentes locais do Brasil. Com curadoria do designer Renato Imbroisi, a exposição também comemora os mais de 30 anos das atividades de tecelagem das oficinas do Sesc Pompeia, e homenageia a mestra tecelã Tiyoko Tomikawa que ministra por mais de vinte anos cursos na área de tecelagem e tapeçaria. Entre 20 e 21/08, acontecem intervenções com artesãs do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais (de 20/08/16 a 18/12/16).
  • No projeto Plano Expandido, Walmor Corrêa apresenta a instalação inédita “Achillina Giuseppina Maria | Bo Achillina | Achillina Giuseppina | Achillina Bo Bardi|Lina Bo Bardi | Lina Bo” na busca por entender os múltiplos ângulos de Lina Bo Bardi por meio do desenho. A obra propõe apresentar retratos múltiplos da artista em, cinco divisões: cognitivo, astrológico, numerológico, jogo de Ifá e grafológico, e através dessas, com ajuda de profissionais nestas áreas, Walmor tenta decifrar as características e personalidade que faziam parte da essência de Lina. Na abertura ocorre o lançamento do livro “O Estranho Assimilado” com autoria do artista e organizado por Paula Ramos (de 08/12/16, às 19h, a 18/03/17).
  • Pompeia: r. Clélia, 93, tels. (11) 3871-7700 e 0800-118220. Ter. a sáb., 9h/22h; dom., 9h/20h. www.sescsp.org.br

SESC SANTO AMARO

  • A mostra permanente Acervo SESC de Arte Brasileira ocorre em todas as unidades SESC da capital e do interior. No SESC Santo Amaro podem ser vistas obras de Luis Hermano, José Patrício, Efrain Almeida, Amélia Toledo, João Câmara e Alex Cerveny, entre outros.
  • Santo Amaro: r. Amador Bueno, 505 - Santo Amaro, tel: (11) 5541-4000. Ter. a sex., 10h/21h; sáb. e dom., 11h/18h. www.sescsp.org.br

SESC VILA MARIANA

  • A mostra “Corpo Como Evidência” traz cerca de 50 imagens feitas pelo fotógrafo finlandês Arno Rafael Minkkinen que elabora reflexões acerca do corpo desnudo e sua presença física e evidente enquanto retrato, autorretrato e escultura. Na abertura, às 20h, ocorre um bate-papo com o artista (de 23/08/16, às 19h, a 18/12/16).
  • A exposição Rios Des.Cobertos - O Resgate das Águas da Cidade apresneta por meio de maquetes a hidrografia da cidade, atualmente encoberta por ruas e avenidas. Uma projeção mapeada interativa é estruturada em camadas informativas oferecendo a experiência sensorial como ferramenta lúdica para instigar os visitantes. Paralelamente, a exposição contará com totens que transmitem de forma didática informações sobre o passado, presente e futuro dos rios, cursos e corpos d´água de São Paulo e mais especificamente sobre a Bacia do Sapateiro. Em 5/11 e 3/12 ocorrem expedições pelo entorno da unidade (de 29/09/16, às 20h, a 18/12/16).
  • A artista e grafiteira Mag Magrela apresenta o mural "Desertei em Cactos Selvagens: Percepções do Feminino" (até 05/03/17).
  • Vila Mariana: r. Pelotas, 141, tels. (11) 5080-3000 e 0800-11-8220. Ter. a sex., 7h/21h30; sáb., 9h/21h; dom., 9h/18h30. www.sescsp.org.br

UNIBES CULTURAL

  • O evento Cinema & Sedução reúne a mostra fotográfica e cinematográfica itinerante 50 Anos de Cinema. São imagens do arquivo pessoal do fotógrafo romano Angelo Frontoni (1929-2002), que ganhou fama nas décadas de 1950 e 1960, quando trabalhou como fotógrafo no set de clássicos do então efervescente cinema italiano, como "A Doce Vida", de Federico Fellini, e tornou-se o predileto das divas. Entre as estrelas retratadas por ele estão Sophia Loren, Catherine Deneuve, Claudia Cardinale, Brigitte Bardot, Gina Lollobrigida, Ava Gardner e Giulietta Masina. A exposição traz ainda objetos, roupas, cartazes originais, capas de jornais e ilustrações, expondo as mudanças na sociedade italiana a partir de um tema específico, a sedução, com grande destaque para as divas dos cineastas. A mostra cinematográfica inclui títulos contemporâneos e clássicos da cinematografia italiana, todos com legendas em português. Depois da Unibes, a mostra segue para o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (de 25/11/16 a 17/12/16).
  • Sumaré: r. Oscar Freire, 2.500, estação Sumaré do Metrô, tels. (11) 3065-4333. Seg. a sáb., 10h/19h. unibescultural.org.br