destaques
conteúdo
publicidade

ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE MEDICINA

  • A Sala Modernista exibe mostra permanente com mais de 60 obras, datadas entre o período de 1930 a 2009, de Alex Flemming, Aldemir Martins, Aldo Bonadei, Anita Malfatti, Caciporé Torres, Claudio Tozzi, Di Cavalcanti, Maria Bonomi, Tarsila do Amaral, Alfredo Volpi, José Pancetti, Lasar Segall, Flávio de Carvalho, José Antonio da Silva, Cândido Portinari e outros.
  • Bela Vista: av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278, 8º andar, tel. (11) 3188-4304. Seg. a sex., 9h/19h. www.apm.org.br

CAIXA CULTURAL

  • “Anico Herskovits: Percurso Gráfico” reúne xilogravuras e desenhos de Anico Herskovits. Curadoria de Angélica de Moraes. Conversa com a curadora e com a artista em 14/01/17, às 11h, e oficina com a artista no mesmo dia às 14h (de 10/12/16, às 11h, a 26/02/17).
  • A exposição “As Cores do Sagrado” apresenta 50 aquarelas de Carybé (1911-1997), com registros das tradições do candomblé da Bahia,feitos ao longo de 30 anos de pesquisa entre 1950 e 1980. A memória foi o principal recurso do artista para retratar com exatidão e riqueza de detalhes as práticas, desde os ritos de iniciação, festas e incorporação dos orixás até os rituais fúnebres, em uma sequência didática dos cultos envolvidos. Curadoria é da filha do artista, Solange Bernabó (de 10/12/16, às 11h, a 26/02/17).
  • A exposição “Antonio Maia - Ex-Voto, Alma e Raiz” traz série de 40 pinturas do sergipano Antonio Maia, feitas nos últimos 30 anos, que agrupam o universo da linguagem popular dos ex-votos, além de livros, catálogos, cartas, postais e origamis. A mostra também o artista baiano César Romero, que assina a curadoria e é amigo pessoal de Maia. Na abertura ocorre o lançamento do catálogo e visita guiada (de 10/12/16, às 11h, a 26/02/17).
  • A instalação imersiva O Gabinete de Alice, projetada por Lucas Bambozzi, Laura Campos e Ale Duarte, propõe experimentações em artes visuais e mídias interativas, associadas a estudos sobre movimento e fisiologia do corpo. O projeto envolveu cerca de dois anos para seu desenvolvimento, pelo uso das tecnologias atuais e das possibilidades sinestésicas nascidas do estudo da dança sob o viés propriocepção e conscientização de nossas capacidades sensoriais. Na abertura ocorre o lançamento do catálogo; às 12h, uma visita guiada; e às13h, debate com os criadores (de 10/12/16, a partir das 11h, a 26/02/17).

CASA AMARELA

  • Janice de Piero e Sérgio Régis Martins exibe a instalação “Interiores Afetivos”, composta por uma poltrona Wassily luminosa e um painel de leds comenta e ilumina o ambiente, num percurso de luzes e sons em novos significados num hibridismo alegre e interativo (a partir 10/09/16, das 18h às 22h).
  • Jardim Paulista: r. José Maria Lisboa, 838, tels. (11) 3884-9112 / 8627. Seg. a sex., 10h/21h; sáb., 10h/16h. www.casaamarela.art.br

CENTRO BRASILEIRO BRITÂNICO

  • O CBB, inaugurado em 2000, foi idealizado pela Cultura Inglesa com o objetivo de reunir atividades relacionadas a cultura, educação, lazer e comércio entre Brasil e Reino Unido. O complexo foi projetado por Botti Rubin e conta com galerias de arte, biblioteca, restaurante, sala de espetáculos e salas de reuniões de algumas instituições, entre elas o Consulado Geral Britânico e a BBC.
  • Pinheiros: r. Ferreira de Araújo, 741, tel. (11) 3035-0500. Seg. a sex., 10h/19h; sáb. e dom., 10h/16h. www.cbb.org.br

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

  • Erwin Wurm – O Corpo é a Casa exibe esculturas, vídeos, instalações, performances, intervenções e obras interativas do austríaco pela primeira vez no país. Humor e críticas ao consumismo e comportamento humano são a marca do artista incluindo trabalhos icônicos como a “Casa Gorda” ou “Conversível Gordo” (de 25/01/17 a 03/04/17).
  • Centro: r. Álvares Penteado, 112, tel. (11) 3113-3651. Qua. a seg., 9h/21h. Visitação com hora agendada pelo site www.ingressorapido.com.br, pelo aplicativo da Ingresso Rápido (IOS ou Android) ou na bilheteria. www.bb.com.br/cultura

CENTRO CULTURAL CORREIOS

  • A mostra Djanira – Cronista de Ritos, Pintora de Costumes traz ao público 120 originais da artista Djanira da Mota e Silva (1914-1979), pertencentes ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes. São expostos óleos, têmperas, guaches, acrílicas, gravuras, nanquins, entre outros trabalhos da artista produzidos entre 1940 e 1979, por temas antropológicos atentos ao cotidiano do povo brasileiro, o sincretismo religioso e emblemático. Curadoria de Daniela Matera. Na abertura, às 11h, ocorre uma visita guiada com a curadora e lançamento do catálogo (de 03/12/16, às 11h, a 05/02/17).

ESPACIO URUGUAY | BANCO DE LA REPUBLICA ORIENTAL DEL URUGUAY

  • Primeiro Espacio Uruguay construído no exterior, na sede do Banco de la República Oriental del Uruguay, foi inaugurado em 2011, pelo ex-presidente uruguaio José Mujica. O espaço mantém um calendário anual com manifestações artísticas da cultura de países com os quais o Uruguai mantém relações.

ESPAÇO CULTURAL PORTO SEGURO | alameda Barão de Piracicaba

  • Com área total de 961m², o novo espaço integra o Complexo Cultural Porto Seguro, que abriga, em um mesmo quarteirão, o Teatro Porto Seguro, o restaurante e o café Gemma, além de obras de arte instaladas no entorno da sede da empresa. O Espaço é uma plataforma das mais diversas manifestações artísticas e culturais com ênfase no pensamento contemporâneo. O lugar atua como vitrine, observatório e usina de arte, promovendo o diálogo com a sociedade por meio de exposições, cursos, oficinas, palestras, laboratório de fabricação digital PortoFabLab e outros.
  • Campos Elíseos: alameda Barão de Piracicaba, 610, tel. (11) 3226-7361. Ter. a sáb., 10h/19h; dom., 10h/17h. Estacionamento pago no local. Vans gratuitas fazem o transporte de ida e volta da Estação da Luz (na saída Praça da Luz; Rua José Paulino) às dependências do espaço cultural. www.espacoculturalportoseguro.com.br

GALERIA DE ARTE DO SESI

  • A mostra Tesouros Paulistas - Coleções de Arte dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo reúne mais de 300 obras, entre mobiliários, objetos, esculturas e pinturas de Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Aleijadinho, José Claudio da Silva, Bruno Giorgi, Victor Brecheret e outros (de 12/12/16, às 19h30, a 28/02/2017).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 1.313, estação Trianon-Masp do Metrô, tels. (11) 3146-7405 / 7406. Seg., 11h/20h; ter. a sáb., 10h/20h; dom., 10h/19h. www.sesisp.org.br/centrocultural

GARE CULTURAL | ABRA (ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE) | Vila Mariana

  • A mostra HQs Independentes! reúne desenhos originais dos quadrinistas André Oide, César S. de Albuquerque, Lexy Soares e Raul Muradi (de 14/01/17 a 18/02/17).
  • Vila Mariana: r. Cubatão, 959, tels. (11) 3564-2695 / 2696. Seg. a qui., 8h30/21h30; sex., 8h30/20h; sáb., 8h30/14h. www.abra.com.br/vilamariana

INSTITUTO TOMIE OHTAKE

  • O projeto Nossas Artistas propõe uma sequência de mostras individuais dedicadas a artistas mulheres que fizeram e fazem a história da arte brasileira. Inaugura o programa Leda Catunda com a mostra “I Love You Baby”, sob curadoria de Paulo Miyada. A mostra reúne uma centena de trabalhos, feitos entre 2003 a 2016, com pinturas, colagens, gravuras, desenhos e objetos, além de obras feitas especialmente para essa exibição (de 10/11/16, às 20h, a 21/01/17).
  • Gaudí, Barcelona 1900 reúne 46 maquetes e 25 objetos de mobiliário que tratam da produção do arquiteto modernista catalão Antoni Gaudi (1852-1926). Em paralelo, são expostos trabalhos de artistas espanhóis de sua época como Ramon Casas, Santiago Rusiñol, Gaspar Homar e outros (de 19/11/16, às 19h, a 05/02/17).
  • A mostra A Forma das Ideias: Design Italiano do Pós-Guerra apresenta 169 peças provenientes da Coleção Fondazione Massimo e Sonia Cirulli, feitas pelos reconhecidos artistas e designers italianos, entre eles Bruno Munari, Erberto Carboni, Lorenzo Castellaro e Gio Ponti. Através de cartazes, esboços de publicidade, fotografias e objetos, a mostra traça uma história visual dos eventos que impulsionaram muitas empresas, artesãos e designers a contribuir para uma revolução de hábitos e costumes, durante o período do “milagre econômico”, como ficou conhecido o período dos anos 1950 e 1960 na Itália (de 14/12/16, às 20h, a 05/02/17).

ITAÚ CULTURAL

  • A mostra Santos-Dumont na Coleção Brasiliana Itaú reúne documentos, registro de voos de balões e aeroplanos, patentes de projetos, objetos e fotos do pai da aviação, que também se dedicou à inovação, ao design e à ciência. Há ainda uma reprodução de sua biblioteca, com publicações que o inspiraram, além de algumas de sua autoria. Através de sua trajetória, o percurso expositivo faz um passeio pela história do inventor brasileiro, como a fazenda Cabangu, onde cresceu e se apaixonou pela mecânica, e a Belle Époque francesa, em que conquistou sua fama. O destaque da exposição fica por conta de uma réplica em tamanho original do aeroplano Demoiselle (de 26/11/16 a 29/01/17).
  • A mostra Diálogos Ausentes traz obras de artistas negros brasileiros das artes visuais, cênicas e do audiovisual, que propõe uma investigação sobre a produção contemporânea afro-brasileira. Participam Sidney Amaral, Dalton Paula, Yasmin Thayná, André Novais, Juliana Vicente, Fernanda Júlia e outros. Curadoria é de Rosana Paulino e Diane Lima (de 10/12/16 a 29/01/17).
  • Ocupação Laura Cardoso presta homenagem à atriz, pioneira da televisão brasileira com atuação em teleteatros, séries e novelas desde a década de 1950. A exposição revisita seus personagens e propõe um cruzamento de fronteiras nas diversas etapas da vida de Laura, através de registros fotográficos e audiovisuais, fotografias, documentos originais e reproduções fac-similares de textos dramatúrgicos, publicações, críticas e reportagens. Aos finais de semana, serão realizadas leituras dramáticas a partir de textos teatrais, roteiros de novela e de cinema e oficinas de sonoplastia que rememoram a atuação da atriz na Rádio (de 22/02/17 a 30/04/17).
  • O espaço, que sempre realiza exposições de arte, conta também com uma midiateca voltada à arte e cultura brasileiras e composta por biblioteca (fechada para reformas), videoteca, hemeroteca e cedeteca, reunindo um acervo de 40 mil títulos. Visitação: ter. a sex., 12h/20h; sáb., 10h/19h. Já a Itaú Numismática reúne mais de 2 mil objetos expostos, entre moedas portuguesas e brasileiras, medalhas e condecorações. Visitação: ter. a qui., 10h/17h; qua., 11h/21h; sex. e sáb., 10h/19h.
  • Cinco séculos de arte brasileira estão reunidos em dois andares da instituição, o Espaço Olavo Setubal – Coleção Brasiliana Itaú exibe permanente parte das coleções Brasiliana Itaú e Itaú Numismática do banqueiro e ex-prefeito de São Paulo. São obras fundamentais que percorrem desde o descobrimento até o final do século XX. 1300 itens, entre pinturas, gravuras, documentos históricos, livros, incluindo trabalhos de inestimável valor histórico. O espaço abriga também a coleção de numismática da instituição, que traça um amplo panorama das moedas cunhadas e que tiveram circulação pelo país, entre outras curiosidades (a partir de 13/12/14, às 11h).
  • Cerqueira César: av. Paulista, 149, estação Brigadeiro do Metrô, tels. (11) 2168-1700 / 1777. Ter. a sex., 9h/20h; sáb. e dom., 11h/20h. www.itaucultural.org.br

MAB (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA) | FAAP | CENTRO

  • O espaço fica no Edifício Lutetia, de propriedade da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). É um projeto de Ramos de Azevedo (1851-1928) inaugurado na década de 1920. A construção faz parte de um conjunto de três prédios independentes com uma fachada única, tendo oito pavimentos, mais o térreo e o subsolo, em um terreno de 256 m². Além disso, o edifício possui oito lofts que hospedam artistas brasileiros e estrangeiros, estudantes de artes plásticas, em projetos de intercâmbio cultural.
  • Centro: Praça do Patriarca, 78, Edifício Lutetia, tel. (11) 3101-1776. Seg. e qua a sex., 10h/18h com permanência até às 19h. Sáb., dom., e feriados, 10h/17h, com permanência até às 18h. Fechado às terças-feiras. www.faap.br/museu

MAB-FAAP (MUSEU DE ARTE BRASILEIRA DA FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO)

  • 48ª Anual de Artes FAAP apresenta trabalhos selecionados dos alunos de Artes Visuais da faculdade. A exposição conta ainda com uma sala especial dos artistas que participaram do Programa de residência artística da FAAP na Cité des Arts, em Paris: Santarosa Barreto e Katia Fiera (de 21/11/16, às 20h. a 12/02/17).
  • A exposição de longa duração Eterna Trilogia: Naturezas-Mortas, Retratos e Paisagens reúne cerca de 90 obras do acervo do MAB-FAAP com mais representatividade dentro do tema, entre pinturas, desenhos e fotografias (de 15/02/17 a 10/12/17).
  • A exposição Eterna Trilogia apresenta um grande conjunto de 101 obras dos clássicos gêneros da história da arte ocidental: o retrato, a paisagem e a natureza-morta. São expostas pinturas de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Flávio de Carvalho, Victor Brecheret, entre outros no núcleo “Retratos”. Já em “Paisagens” estão presentes produções de Johann Moritz Rugendas, Volpi, Cícero Dias, Nicolas Vlavianos e Di Cavalcanti. “Natureza-Morta” apresenta trabalhos de Pedro Alexandrino, Cícero Dias, Gilberto Vançan e Flávio Shiró. Ainda inclui um quarto núcleo que rememora as primeiras obras que integraram o acervo do museu há 55 anos. Estão presentes 18 obras, como “Retrato de Homem", pintada por Anita Malfatti entre 1912/13, "Alegoria à Música", de 1910, do artista Benedito Calixto e uma pintura do artista Umberto Veruda, datada de 1903, (de 15/02/17 a 10/12/17).
  • O MAB-Faap, inaugurado em 1960, mantém em acervo obras de artistas modernistas como Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Brecheret, Portinari, Di Cavalcanti, Segall, Guignard e Volpi; e de artistas de períodos posteriores como Tomie Ohtake e Evandro Carlos Jardim; além de trabalhos de artistas da arte brasileira atual, como Sandra Cinto, Albano Afonso e Cláudio Mubarac. No saguão do espaço, o público pode conferir 19 moldagens em gesso de esculturas de Aleijadinho, portais de igrejas e residências mineiras e baianas relacionadas ao barroco brasileiro. Também no saguão há dois painéis de vitrais realizados pela Casa Conrado, sendo que um deles, o do teto, é da artista Cláudia Andujar. Na área externa do prédio, o Jardim de Esculturas reúne obras em grandes formatos de Amílcar de Castro, Arcângelo Ianelli, Bruno Giorgi, Caciporé Torres, Franz Weissmann, Maria Guilhermina, Vlavianos, Sergio Camargo e Yutaka Toyota.
  • Higienópolis: r. Alagoas, 903, tel. (11) 3662-7198. Seg., qua., qui. e sex., 10h/19h (entrada até 18h); sáb. e dom., 10h/18h (entrada até 17h). www.faap.br/museu

METRÔ | ESTAÇÃO ADOLFO PINHEIRO

  • Exposição de longa duração O Bonde em Santo Amaro.
  • Santo Amaro: av. Adolfo Pinheiro, 300.

METRÔ | ESTAÇÃO ALTO DO IPIRANGA

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros - Ipiranga: o Bairro do Grito.

METRÔ | ESTAÇÃO CORINTHIANS-ITAQUERA

  • Produzido por Cinemagia, a estação abriga a mostra do Projeto Encontros – Memorial do Corinthians (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO DA LUZ

  • Na estação da Linha Amarela, a mostra Despertar a Criatividade – Jogos Paraolímpicos reúne 20 painéis com imagens representando atletas paraolímpicos em algumas modalidades dos Jogos. As obras foram criadas em oficinas terapêuticas de programa da Adere – Associação para Desenvolvimento, Educação e Recuperação do Excepcional (até 31/01/17).

METRÔ | ESTAÇÃO LARGO TREZE

  • Exposição de longa duração O Metrô e Seus Bairros – Santo Amaro.

METRÔ | ESTAÇÃO LIBERDADE

  • Vitrine de Ikebana (mostra de longa duração).

METRÔ | ESTAÇÃO TIRADENTES

  • A estação recebe obras do acervo do Museu de Arte Sacra e passa a ter uma sala fixa de exposições, a Sala Metrô Tiradentes, com uma área de 150m² no mezanino destinada exclusivamente para mostras de arte sacra. A estreia do novo espaço é com a mostra Em Busca do Presépio Universal, de longa duração, com cerca de 30 conjuntos de diversas nacionalidades e integrantes da Coleção de Presépios do MAS, com curadoria de Maria Inês Lopes Coutinho. Destaque para o Presépio Napolitano, confeccionado entre os séculos 18 e 20 com barro cozido e policromado, madeira, tecido, liga metálica e gesso. Dentre os conjuntos também está “La Nascita de la Esperanza”, obra de Ulderico Pinfildi, uma das maiores autoridades do mundo em presépios. A sala fica na área paga da estação (A partir de 01/12/15. Mostra de longa duração. Qua. a sex., 9h/17h; sáb. e dom., 10h/18h).

MuBA | MUSEU BELAS ARTES DE SÃO PAULO

  • A 2ª edição da mostra Rotas aborda os elementos Ar, Água, Terra e Fogo, materializados em projetos e obras de alunos e formados do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. O arquiteto Rodrigo de Moura reproduz desenhos do Projeto Cidade que Brinca, idealizado por ele dentro do Cria Cidade com crianças do bairro do Glicério. São grafites de Kisso, Vitones, Malaca, Niki, AKBO e alunos da Belas Artes. O aluno de arquitetura Luiz Paulo Pegorar apresenta o projeto “Habitação em Marte”. Os alunos Hamilton Itaya, Leonardo Shirazawa, Larissa Brantes, Bruna Rodrigues, Renan Lazzarotti Barros, Fernando Festa, Bruno Basdadjian, Lucas Karam, Taís Francelli, Felipe D. Uzum, Igor Hatanda e Pedro Nart exibem peças de design e moda. Ainda participam Giselle Reitz (“Complexo Cultural Ponta do Coral”), Jayne Pacheco (“Museu de História Natural”) e Larissa Mendonça (“Projeto Nautilus”). Curadoria de Waldick Jatobá (de 07/12/16, às 18h, a fevereiro de 2017).
  • O museu do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo mantém em acervo desenhos, pinturas e esculturas de artistas como Alfredo Oliani, Tulio Mugnaini, Lopes de Leão, Raphael Galvez, Colette Pujol, Julio Guerra e outros.
  • A instituição passa a abrigar as exposições e atividades de pesquisa do IAC (Instituto de Arte Contemporânea), depois de ter sido desalojado em 2011 de prédio da USP no Centro da cidade.
  • Vila Mariana: r. Dr. Álvaro Alvim, 76, Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, tel. (11) 5576-7300. Seg. a sex., 10h/20h; sáb. 10h/16h. www.belasartes.br | www.muba.com.br

MUSEU DA SAÚDE PÚBLICA EMÍLIO RIBAS

  • A mostra Mais que Humanos reúne um conjunto de cem obras de acervo do Juquery, feitos por pacientes que estiveram em condição manicomial e frequentaram o Ateliê Livre criado pelo psiquiatra Dr. Osório César, na década de 1950. São esculturas em argila, pinturas e peças do mobiliário. Curadoria de Ricardo Resende. São previstas mesas-redondas, conversas literárias, cine-debates, oficinas, mostras e intervenções artísticas (de 20/08/16, às 11h, a fevereiro de 2017).
  • Bom Retiro: r. Tenente Pena, 100, tels. (11) 3331-0341 e 3367-7937. Seg. a sex., 9h/17h. www.misp.pucsp.br

PIVÔ

  • Fundada em 2012, a associação cultural atua como plataforma de intercâmbio e experimentação artística. O foco das atividades é o processo de construção e difusão de ideias a partir de concepção e desenvolvimento das propostas dos artistas. A programação contempla desde exposições, projetos específicos, intervenções, até edições e ateliês temporários.
  • Centro: Edifício Copan, av. Ipiranga, 200, bloco A, loja 54, tel. (11) 3255-8703. Ter. a sex., 13h/20h; sáb., 13h/19h. www.pivo.org.br

PROJETO FIDALGA

  • O Projeto Fidalga é um espaço independente sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre artistas e projetos experimentais. Durante 18 anos esse local foi o ateliê de Sandra Cinto e Albano Afonso, agora com o ateliê num novo endereço, os dois artistas decidiram manter o antigo espaço como lugar de energia criativa e encorajamento à produção de jovens artistas. Inclui cinco ateliês, um espaço para exposições temporárias e abriga Residência Artística Paulo Reis.
  • A residência Paulo Reis e a Sala de exposições Projeto Fidalga, organizados pelos artistas Sandra Cinto e Albano Afonso, são projetos sem fins lucrativos com objetivo de incentivar o intercâmbio entre os artistas, produção jovem e projetos experimentais.

RED BULL STATION


  • O espaço está instalado em um edifício dos anos 1920, tombado desde 2002 pelo Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) e conta com ateliês individuais, estúdios coletivos e espaço expositivo.

SESC BELENZINHO

  • Estou Cá encerra projeto sobre a importância da arte contemporânea, iniciado em 2016. Participam o pernambucano Paulo Bruscky e artistas da Zona Leste da cidade mapeados: Caio Carpinelli, Kim Cavalcante, Moisés Patricio, Pedro Seman, Renato Almeida, Rafael Clixto e Vitor Oliveira (até 26/02/17).
  • A mostra Motumbá: Memórias e Existências Negras, sob curadoria do Sesc com co-curadoria de João Nascimento, traz programação cultural de matrizes africanas e periféricas entre diversas linguagens que contemplam a diversidade das expressões artísticas negras, entre . Entre oficinas, debates, performances, teatro, dança e shows, como Martinho da Vila, Mulheres do Rap e MC Linn da Quebrada (até março 2017).
  • Belenzinho: r. Padre Adelino, 1.000, próximo à estação Belém do Metrô, tel. (11) 2076-9700. Ter. a sáb., 10h/21h; dom., 10h/19h. www.sescsp.org.br

SESC BOM RETIRO

  • A mostra “Arte Ofício/Artifício” traz um conjunto de 60 fotografias coloridas do fotógrafo German Lorca, com seus trabalhos desde o início de sua carreira, quando ingressou no Cine Fotoclube Bandeirante na década de 1940, passando por suas colaborações com reportagens, publicidade e produções autorais. Curadoria de Eder Chiodetto (de 27/10/16, às 19h, a 26/02/17).
  • Acervo Permanente de Obras Contemporâneas. O Sesc Bom Retiro, inaugurado em 2011, é a unidade do Sesc no Estado de São Paulo com o maior conjunto de obras de arte. Os três andares abrigam cerca de 40 trabalhos assinados por artistas brasileiros contemporâneos como Daniel Costa, Anna Maria Maiolino, Daniel Costa, Descartes Gadelha, Cleber Machado, Anna Teixeira, Iran do Espírito Santo, J.Borges, Karen Kabbani, Marcelo Ivanhez, Maria Lira, Rubens Gerchman, Arthur Barrio, Bernadete Amorim, Claudio Tozzi e Marcelo Ivanhez.
  • Bom Retiro: al. Nothmann, 185, tel. (11) 3332-3600. Ter. a sex., 9h/20h30; sáb. e dom., 10h/17h30. www.sescsp.org.br

SESC INTERLAGOS

  • A mostra Acervo Sesc de Arte Brasileira traz obras de Denise Millan, Nicolas Vlavianos, João Câmara, Tide Hellmeister, Silvio Dworecki e outros. “Sonhos Gregos” conta com pinturas de John Graz (1891-1980). O projeto artístico e cenográfico “Canto das Artes” foca as atenções para a pintura “Nu”, de Carlos Leão. Eduardo Ver exibe xilogravura (mostras de longa duração).
  • Interlagos: av. Manuel Alves Soares, 1.100, tels. (11) 5662-9500 / 9521. Qua. a dom., 9h/17h. www.sescsp.org.br

SESC POMPEIA

  • No projeto Plano Expandido, Walmor Corrêa apresenta a instalação inédita “Achillina Giuseppina Maria | Bo Achillina | Achillina Giuseppina | Achillina Bo Bardi|Lina Bo Bardi | Lina Bo” na busca por entender os múltiplos ângulos de Lina Bo Bardi por meio do desenho. A obra propõe apresentar retratos múltiplos da artista em, cinco divisões: cognitivo, astrológico, numerológico, jogo de Ifá e grafológico, e através dessas, com ajuda de profissionais nestas áreas, Walmor tenta decifrar as características e personalidade que faziam parte da essência de Lina. Na abertura ocorre o lançamento do livro “O Estranho Assimilado” com autoria do artista e organizado por Paula Ramos (de 08/12/16, às 19h, a 18/03/17).
  • Pompeia: r. Clélia, 93, tels. (11) 3871-7700 e 0800-118220. Ter. a sáb., 9h/22h; dom., 9h/20h. www.sescsp.org.br

SESC SANTO AMARO

  • A mostra permanente Acervo SESC de Arte Brasileira ocorre em todas as unidades SESC da capital e do interior. No SESC Santo Amaro podem ser vistas obras de Luis Hermano, José Patrício, Efrain Almeida, Amélia Toledo, João Câmara e Alex Cerveny, entre outros.
  • Santo Amaro: r. Amador Bueno, 505 - Santo Amaro, tel: (11) 5541-4000. Ter. a sex., 10h/21h; sáb. e dom., 11h/18h. www.sescsp.org.br

SESC VILA MARIANA

  • A artista e grafiteira Mag Magrela apresenta o mural "Desertei em Cactos Selvagens: Percepções do Feminino" (até 05/03/17).
  • Vila Mariana: r. Pelotas, 141, tels. (11) 5080-3000 e 0800-11-8220. Ter. a sex., 7h/21h30; sáb., 9h/21h; dom., 9h/18h30. www.sescsp.org.br