destaques
conteúdo
publicidade
supernova
  • Viva Nelson Leirner 1. Notoriamente avesso ao circuito comercial de arte, tendo já realizado diversas obras que o contestam e até o desmascaram, o genial paulistano, radicado no Rio de Janeiro, Nelson Leirner parece que está sendo digerido pelo mercado de arte. Na última edição da SP-Arte, um exemplar de sua paradigmática obra “Homenagem a Fontana” (1967) foi oferecido ao mercado por R$ 900 mil! E não era pela gaúcha Bolsa de Arte ou pela carioca Silvia Cintra + Box 4, as galerias que o representam no país. Leirner não tem galeria oficial em São Paulo.
  • Viva Nelson Leirner 2. Em maio, o artista é homenageado com duas mostras em São Paulo. A Pinacoteca do Estado apresenta a instalação “O Anjo Exterminador” no Octógono. Na Biblioteca Mário de Andrade, o novo diretor Charles Cosac deu seu aval para a realização da mostra coletiva “Acordo de Confiança”, que se propõe a discutir a montagem de exposições de maneira metalinguística. Leirner será a grande estrela, com obras, convites, fotografias, artigos de jornais, publicações e outros.
  • Viva Nelson Leirner 3. Idolatrado pelos decanos da curadoria brasileira, como Tadeu Chiarelli, Agnaldo Farias, Moacir dos Anjos e Ivo Mesquita, o mestre Leirner será curado por José Augusto Ribeiro na Pinacoteca do Estado e por Jacopo Crivelli Visconti na Biblioteca Municipal.
  • Expandindo horizontes! Depois de inaugurar uma sede em Nova York, em setembro de 2016, a galeria Paulistana Mendes Wood DM expande seus horizontes para o velho continente. Em 18 de abril de 2017, os sócios Pedro Mendes, Matthew Wood e Felipe Dmab inauguram uma nova filial da galeria em Bruxelas. Anota o endereço: Rue des Sablons, 13.
  • O documentário “Shadowman”, sobre o artista plástico canadense-americano Richard Humbleton e de autoria do diretor indicado ao Oscar Oren Jacoby, tem estréia prevista para 21/4 no Tribeca Film Ferstival, em Nova York. Considerado “o avô da arte de rua”, Humbleton (1952) pertence à geração de Keith Haring e Jean-Michel Basquiat e ficou famoso no início dos anos 80 por sua série “Shadowman”, tenebrosas silhuetas humanas negras esmagadas que ele espalhou nos muros de becos e vielas de Nova York. O artista vive hoje e produz no Lower East Side de NY.
  • A dupla britânica Sam Bompas e Harry Parr, a kind of David Lachapelle da gastronomia e das artes, aterriza no MAM-SP a partir de 16/5. http://bompasandparr.com
  • Depois de 38 anos de trabalho de serviços prestados ao MASP, Eugênia Gorini Esmeraldo anunciou em e-mail que está deixando o museu! O Mapa das Artes deseja que ela aproveite bem seus dias de relax e essa nova fase de sua vida!
  • Ivan Grillo, artista representado pela paulistana Casa Triângulo e pela carioca Luciana Caravello, foi o vencedor do concebido em parceria entre a SP-Arte e a Fundação Marcos Amaro (São Paulo). O prêmio visa dar suporte a artistas que tenham se destacado em sua produção criativa. O júri foi formado pelo artista multimídia Marcos Amaro, pela diretora da SP-Arte, Fernanda Feitosa, pelo curador e crítico de arte Ricardo Resende, pelo artista plástico Gilberto Salvador e pela galerista Andrea Rehder. Cada um dos membros indicou cinco artistas participantes da SP-Arte 2017 e juntos escolheram o vencedor, que levou o prêmio de R$ 25 mil.
  • A Semana de Arte, evento capitaneado por Luisa Strina, Ricardo Sardenberg, Thiago Gomide e Emílio Kalil, já tem lugar pra acontecer: o subsolo do hotel Unique, ali ao lado do parque Ibirapuera, que agora recebe a SP-Arte... Outra definição já acertada é o limite máximo de apresentação de cinco artistas em cada, uma das 35 galerias tops do Brasil e do mundo selecionadas pelo quarteto.
  • O mega galerista alemão David Zwirner, que administra espaços em NY e Londres e que marca presença na 13ª SP-Arte, divulgou que pretende abrir um terceiro espaço em NY este ano, no Upper East Side, bairro onde a antiga Zwirner & Wirth (com o ex-sócio Iwan Wirth) operou por nove anos e que fechou em 2009. A nova galeria será na 34 East com 69th Street, onde já funcionou a Richard L. Feigen & Co Gallery. A galeria dividirá espaço com a recentemente fundada empresa de consultas e investimentos Adler Beatty. David Zwirner vai se juntar no Upper East Side a mega galerias, como a Gagosian e a Hauser & Wirth, além da brasileira Nara Roesler, que se transferiu para o bairro em fevereiro último.